Tamanho do texto

Técnico Dorival Júnior comandou atividade de quase duas horas na Academia de Futebol sob olhares de vice-presidente

O primeiro treino de Dorival Júnior no Palmeiras não teve a presença de titulares, mas os reservas sentiram o espírito que o novo técnico vai impor. O comandante incentivou e cobrou bastante ao longo de quase duas horas de atividade no dia seguinte à derrota para o Atlético-MG que eliminou o clube da Copa do Brasil.

Diferentemente do antecessor Ricardo Gareca, que pouco treinava e acompanhava as atividades à distância, Dorival fez questão de participar de todos os exercícios da tarde desta sexta-feira. O vice-presidente Maurício Precivalle ficou cerca de dez minutos nas grades acompanhando de longe o que fazia o recém-contratado.

O treinador se apresentou ao elenco nas dependências internas da Academia de Futebol e comandou não só o aquecimento, mas também um trabalho técnico em campo reduzido, sempre acompanhado pelo auxiliar Lucas Silvestre e pelo preparador físico Celso Rezende.

A tática de incentivar é a primeira medida de Dorival para tirar o Palmeiras da crise. Só resta o Campeonato Brasileiro ao time na temporada de seu centenário e a equipe está fora da zona de rebaixamento apenas nos critérios de desempate. Se não vencer o Atlético-PR no domingo, pela última rodada do primeiro turno, pode voltar a ficar entre os quatro últimos colocados.

O primeiro treinamento do recém-contratado, contudo, não serviu para indicar a escalação da estreia do técnico, no domingo. Dorival comandará uma atividade sem a presença da imprensa nesta manhã, na Academia de Futebol, para definir a escalação antes de embarcar para Curitiba.

Nesta tarde, os 11 titulares na derrota para o Atlético-MG e Mazinho, que entrou no lugar de Allione no intervalo, se limitaram a realizar trabalhos de recondicionamento físico na parte interna do centro de treinamento.

O único que iniciou a partida no Independência e trabalhou no gramado foi Fábio, que falhou nos dois gols do adversário. O goleiro fez trabalhos específicos ao lado de Vinicius Silvestre enquanto Deola e Bruno participavam da atividade técnica.

Dos lesionados, Valdivia, com uma na coxa direita, deu voltas no campo e até brincou um pouco com a bola, mas deve levar, ao menos, mais uma semana para voltar. Wendel, machucado na coxa direita, apareceu de chinelos para ver o treino, assim como Wesley, outro com problema muscular que aproveitou para conversar com Dorival.

Além dos três, completam a lista de desfalques Fernando Prass, ainda sem exercer impacto sobre o cotovelo direito que operou em maio, Thiago Martins, com problemas no joelho direito que operou em janeiro, Lúcio e Bruninho, com lesão muscular, além de Mendieta, que cumpre suspensão por ter recebido três cartões amarelos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.