Tamanho do texto

Após a vitória por 4 a 2 sobre a Chapecoense neste sábado, o time mineiro chegou a 38 gols na competição, anotados por nada menos que 15 jogadores diferentes

Líder, Cruzeiro tem o ataque mais positivo e mais solidário do Brasileirão 2014
Pedro Vilela/AGENCIA I7/Gazeta Press
Líder, Cruzeiro tem o ataque mais positivo e mais solidário do Brasileirão 2014

Um bom ataque se faz com um atacante goleador, mas também com trabalho coletivo. Líder e equipe que mais balançou as redes adversárias no Campeonato Brasileiro até aqui, o Cruzeiro é reflexo puro desta afirmação. Após a vitória por 4 a 2 sobre a Chapecoense no último sábado, o time mineiro chegou a 38 gols na competição, anotados por nada menos que 14 jogadores.

Leia: Cruzeiro toma susto, mas vira jogo contra a Chapecoense e dispara na tabela

Apesar de não ter deixado sua marca diante dos catarinenses, Ricardo Goulart ainda é um dos principais artilheiros cruzeirense com nove gols. A boa forma o fez ser convocado por Dunga para os amistosos da seleção brasileira contra Colômbia e Equador.

Só que após a vitória deste sábado, ele passou a ter a companhia de seu parceiro de ataque, Marcelo Moreno, na artilharia do Brasileirão. O atacante fez dois gols contra os catarinenses e igualou-se na liderança dos artilheiros.

Confira a classificação atualizada, artilharia e notícias do Brasileirão

Junta, a dupla fez quase metade dos gols do Cruzeiro no Brasileirão. Os outros tentos foram anotados por Borges, Nílton, Éverton Ribeiro, Léo, Júlio Baptista, Dagoberto (dois cada um), Dedé, Marquinhos, Lucas Silva, Manoel, Souza, Alisson e Willian (um), além de um gol contra.

O atacante Marcelo Moreno é abraçado pelos companheiros após marcar o quarto gol do Cruzeiro diante da Chapecoense
Ramon Bitencourt/Gazeta Press
O atacante Marcelo Moreno é abraçado pelos companheiros após marcar o quarto gol do Cruzeiro diante da Chapecoense


“Meu trabalho é direcionado para isso (estilo ofensivo). Em 2011, o Coritiba foi o melhor ataque do Brasil. É uma vocação. No futebol moderno, se não marcar, tende a perder. Só que prefiro marcar com jogadores técnicos. Telê Santana me dizia quando eu jogava: ‘você é muito habilidoso, mas pode marcar’. Para marcar é só estar organizado e ter um pouco de boa vontade para ajudar o time”, afirmou, em entrevista concedida ao jornal "O Globo", o técnico Marcelo Oliveira.

“Lucas Silva não é exímio marcador, é volante técnico. Henrique também. Nossos laterais são ofensivos. Você vai ser atacado em algum momento. Santos e Grêmio chegaram na cara do nosso goleiro. Mas se você tem jogadores técnicos, quando tiver a bola a tendência é sair coisa boa”, completou o treinador.

O segundo time mais “solidário” deste Brasileirão é o Fluminense , que balançou as redes com a participação de 12 atletas e mais um gol contra. Outras equipes que também estão disputando um lugar no G4, Internacional e São Paulo já têm dez jogadores na tabela de artilheiros.

Palmeiras mostra dependência de goleador

Henrique fez oito gols no Brasileirão, mais da metade do total marcado pelo Palmeiras
Miguel Schincariol/Getty Images
Henrique fez oito gols no Brasileirão, mais da metade do total marcado pelo Palmeiras

Se os clubes que estão na parte de cima da tabela têm muitos atletas que marcaram gols, na outra ponta da classificação a situação se inverte. Atualmente na zona de rebaixamento, o Criciúma só balançou as redes com cinco atletas. Já o Palmeiras, que chegou a estar na lanterna, é quem mais depende de seu artilheiro.

Até o início da 18ª rodada, o atacante Henrique marcou oito gols, o que corresponde a 57% de todos feitos pelo time do Palestra Itália. Nenhuma outra equipe do campeonato tem um jogador que tenha marcado mais da metade de seus gols.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.