Tamanho do texto

"Temos que ser homens nessa hora". A frase repetida em todas as crises no futebol é lema de Lúcio após outra derrota do time

Lúcio observa Pato na comemoração do primeiro gol do São Paulo no clássico
Friedemann Vogel/Getty Images
Lúcio observa Pato na comemoração do primeiro gol do São Paulo no clássico

A derrota para o São Paulo foi o nono jogo seguido sem vitória do Palmeiras no Campeonato Brasileiro, campanha que o coloca na zona de rebaixamento ao final da 15ª rodada. Sem entender, principalmente, como perdeu por 2 a 1 para o São Paulo após uma boa atuação, o time já adota o discurso de "tem que ser homem".

O tom é adotado pro Lúcio, capitão do Verdão. "Jogamos bem, mas, infelizmente, foram duas bolas isoladas e levamos dois gols de bobeira. A fase não está boa, mas temos que ser homens, encarar cada jogo com mais determinação como jogamos hoje", declarou o zagueiro.

Veja a classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

Renato, mais jovem que o defensor, estava mais assustado com o resultado. "Foi incrível o que aconteceu hoje, cara. É incrível o que está acontecendo. Fomos melhores e merecemos a vitória, mas, em uma infelicidade, o Kardec cabeceou e a bola bateu na trave e nas costas do goleiro para entrar. Sinceramente, não sei o que aconteceu."

Se o goleiro Fábio assumiu a responsabilidade pelo erro na saída de bola no primeiro gol adversário e culpou o azar pela cabeçada de Alan Kardec que bateu na trave, nas suas costas e entrou no gol, Henrique deveria explicar como furou em chance clara com Rogério Ceni já fora da meta, um minuto antes do tento de Kardec. Mas nem tentou.

"O time foi bem, mas infelizmente levamos um gol no fim. Temos que trabalhar", limitou-se a dizer o centroavante, que converteu pênalti neste domingo. No seu mesmo lance, Leandro, entrando na área em velocidade na cara de Rogério Ceni, chutou em cima do goleiro e lhe deu méritos. "Optei em tirar do Rogério, mas ele ficou parado e esperou, aí toquei forte. Mas, sem dúvida, merecíamos o empate."

Cristaldo, responsável pelo lançamento que deixou Leandro de frente para o goleiro e desesperado por não receber a bola na jogada da furada de Henrique, saiu mais rápido e emburrado do Pacaembu. "O Palmeiras merecia muito mais, muito mais", falou o atacante argentino que estreou pelo Verdão neste domingo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.