Tamanho do texto

Conheça a história do time que perdeu jogadores para conflitos bélicos e sagrou-se campeão três vezes consecutivas. Romeu e Junqueira eram destaques

Na segunda matéria da série especial do centenário do Palmeiras, o iG traz as histórias que resgatam os anos de 1924 a 1934. A década foi marcada pela conquista inédita do tricampeonato estadual. Antes, em 1926, o Palestra Itália comemorou seu o primeiro bicampeonato paulista, de forma invicta.

Estádio Parque Antarctica quando passou pela primeira reforma nos anos 30
Divulgação
Estádio Parque Antarctica quando passou pela primeira reforma nos anos 30

Depois dos anos 30 houve uma diminuição no número de imigrantes italianos e, consequentemente, o aumento de torcedores não descendentes de italianos do clube. Em 1932, a Revolução Constitucionalista abalou o futebol brasileiro e os paulistas mostravam-se descontentes com o governo de Getúlio Vargas. Com isso, diversos jogadores se alistaram para fazer parte do conflito e a equipe perdeu algumas peças importantes.

No entanto, o Palestra Itália contava com Romeu Pellicciari e Imparato, que colecionaram gols e goleadas. Santos e Corinthians foram vítimas deles e perderam por 8 a 0, com tentos dos dois artilheiros. Em 1932, o Palestra Itália conquistou o Campeonato Paulista com 100% aproveitamento, depois de a competição ter sido paralisada em maio devido aos conflitos bélicos da época. O retorno aconteceu em novembro com a Apea (Associação Paulista de Esportes Atléticos) decretando o Palestra campeão.

O ex-zagueiro Junqueira foi o primeiro a ganhar um busto no clube. Na foto, ele posa ao lado da homenagem
Divulgação
O ex-zagueiro Junqueira foi o primeiro a ganhar um busto no clube. Na foto, ele posa ao lado da homenagem

Pellicciari então foi o responsável por comandar a “squadra” palestrina do primeiro – e até agora o único – tricampeonato do Paulistão nos anos de 32, 33 e 34. No último ano, vale ressaltar, surgiram Aymoré, Zezé Moreira e Luizinho, este último um ponta direita e considerado um dos mais importantes atletas para a conquista estadual.

O estádio do Parque Antártica, comprado em 27 de agosto de 1930, passou pela primeira reforma três anos depois e tornou-se o estádio mais moderno do Brasil no período. As arquibancadas, antes de madeira, passaram a ser de concreto, e tribunas para os associados foram construídas. A sede do clube, que era no centro de São Paulo, também se deslocou para a área do estádio.

Junqueira: o primeiro busto imortalizado no Palestra Itália

Nestes mesmos anos surgiu também um dos maiores ídolos do clube: o zagueiro Junqueira. Hoje imortalizado com um busto na sede social do clube, Junqueira se tornou o maior vencedor do Campeonato Paulista ao somar sete títulos.

Capitão absoluto do time, dedicou-se toda a carreira apenas ao Palestra, onde se destacou e cavou uma vaga na seleção brasileira. Ao total foram 326 partidas, sendo 201 vitórias, 73 empates e apenas 52 derrotas. Um xerife.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.