Tamanho do texto

Tribunal arbitral do esporte manteve punição de quatro meses dada pela Fifa ao atacante, mas permitiu integração ao clube

Imagem da TV mostra o momento da mordida de Suarez em Chiellini e, em seguida, italiano exibe marca no ombro para o árbitro da partida
Reprodução/AP
Imagem da TV mostra o momento da mordida de Suarez em Chiellini e, em seguida, italiano exibe marca no ombro para o árbitro da partida

O Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) rejeitou nesta quinta-feira a apelação do atacante Luis Suárez contra a punição imposta pela Fifa por sua mordida no zagueiro Giorgio Chiellini durante a partida entre Uruguai e Itália na Copa do Mundo.

Porém, apesar de a suspensão de oito jogos da seleção uruguaia e de quatro meses de compromissos do Barcelona ter sido mantida, o jogador está liberado para treinar com seus novos companheiros de clube. 

Por causa da sanção da Fifa, Suárez não pôde ser apresentado pelo Barcelona no Camp Nou e também esteve proibido de treinar com os novos companheiros desde o fim da Copa do Mundo. O clube tentou apelar contra a decisão da entidade, mas a Fifa não recuou e manteve a punição.

Não restou ao jogador e ao Barcelona outra decisão senão recorrer ao TAS, orgão judicial máximo do esporte mundial. No dia 8 de agosto, em audiência na sede do tribunal em Lausanne, na Suíça, Suárez apresentou sua defesa ao lado de seus advogados, um deles o brasileiro Daniel Cravo, que também presta serviços ao Internacional. O depoimento durou quase cinco horas. 

Com a decisão do tribunal, fica mantida a estreia de Suárez no Barcelona no final de outubro, provavelmente contra o Real Madrid em partida válida pelo Campeonato Espanhol no dia 26 no Santiago Bernabéu. 

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.