Tamanho do texto

Time se classificou para as oitavas de final da Copa do Brasil, mas perdeu o jogo para o Paysandu em Marabá por 2 a 1

Celso Roth, técnico do Coritiba
Divulgação
Celso Roth, técnico do Coritiba

Em uma partida que quase se complicou no final, o Coritiba perdeu para o Paysandu, por 2 a 1, em Marabá, mas se classificou para a próxima fase da Copa do Brasil, ainda com adversário desconhecido. O técnico Celso Roth destacou os problemas encontrados no acanhado Estádio Zinho Oliveira, mas não gostou mesmo foi do relaxamento do time nos minutos finais do jogo.

"O objetivo foi atingido. Quando chegamos, sabíamos que nesse acampo não seria possível fazer um futebol normal. Controlamos, marcamos o gol e relaxamos. Aí acontece. Tomamos dois gols fora do contexto. E não podemos relaxar", disse o treinador, que poupou alguns jogadores para evitar o desgaste. "Nós tínhamos jogadores com uma sequência forte. O gramado, teríamos que nos adaptar. Juntamos tudo isso e formamos uma equipe", justificou.

A derrota serviu de alerta para mostrar que algumas falhas mostradas em outras partidas continuam a acontecer, mesmo com as condições atípicas do jogo em Belém. "Tomamos gol de bola parada novamente e é inconcebível. Estou chateado com isso. E isso entusiasmou o Paysandu, que ainda fez um gol muito bonito. Mas a partida em si estava fora do normal, muita disputa física, a bola quica", avaliou.

Satisfeito com a classificação, mas irritado com a derrota, Roth não poupou o grupo de críticas e espera outra atitude na partida de domingo, diante do Flamengo, pelo Campeonato Brasileiro. "Os jogadores não estão de parabéns. Não planejamos perder o jogo. Agora, com o objetivo alcançado, voltamos para Curitiba e vamos pensar no Campeonato Brasileiro", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.