Tamanho do texto

Clube escocês acabou beneficiado pela Uefa depois da entidade punir o Levia Varsóvia por ter escalado jogador irregularmente

Os dois últimos jogos disputado pelo Celtic na Liga dos Campeões da Europa estão longe de ser motivo de orgulho para os torcedores do clube. Os escoceses foram eliminados com placar agregado de 6 a 1 para o Legia Varsóvia, mas ainda assim têm chance de estar na fase de grupos da competição continental. Isto porque o time polonês foi punido por escalar irregularmente o defensor Bartosz Bereszynski, em julgamento que acabou beneficiando o Celtic.

O Legia Varsóviagoleou por 4 a 1 no jogo de ida, abrindo boa vantagem para a decisiva partida. Mas na tarde da última quarta-feira os poloneses nem precisaram fazer contas ao vencer por 2 a 0. A classificação certa, porém, virou um sonho distante com a entrada de Bereszynski dois minutos antes do apito final. O zagueiro não poderia estar em campo devido à suspensão por três jogos sofrida na última partida da temporada passada.

Desta forma a Uefa entende que o placar da segunda partida deve ser 3 a 0, assim o principal critério de desempate beneficia o Celtic. Com a igualdade em 4 a 4 no confronto, a equipe escocesa avança na Liga dos Campeões devido ao gol marcado por McGregor no confronto de ida, fora de casa. O time agora volta as atenções para o duelo com o Maribor, da Eslovênia, que vale vaga na fase de grupos da principal competição da Europa.

Esta é a segunda vez que o Celtic é beneficiado pela Uefa por uma punição a seu adversário direto. Na Liga Europa de 2011/2012, a entidade excluiu o Sion, da Suíça, também por escalação de jogadores inelegíveis na fase de grupos e a decisão deu vaga aos escoceses.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.