Tamanho do texto

Um dos líderes do grupo, Wesley alegou usar uma gíria comum no futebol para definir e mostrar apoio ao argentino

Ricardo Gareca só somou um ponto em quatro jogos no Brasileiro, mas sempre destaca evolução no Palmeiras , mesmo diante de críticas e vaias. E já conquistou o elenco. Um dos líderes do grupo, Wesley alegou usar uma gíria comum no futebol para definir e mostrar apoio ao argentino de 56 anos.

"O professor já passou por bastante situação e sabe lidar com tudo isso. Na língua do futebol, é nego véio", disse o volante. "Estamos com o professor, independentemente de qualquer situação. Ele procura colocar a filosofia dele no dia a dia e temos a obrigação de assimilar. Precisamos ter um momento de frisar o que erramos e trabalhar com o professor nos treinos para voltar a vencer."

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

O treinador, embora tenha solicitado reforços e ainda espere por, ao menos, mais um meia e um atacante, sempre demonstra publicamente que confia em quem comanda. "Estou concentrado nesses jogadores, focado com esse grupo. Temos jogadores de qualidade, só falta a confiança de ganhar", simplificou Gareca.

Mesmo a pouco inspirada atuação diante do Bahia, na qual o próprio técnico admitiu o risco de perder para o penúltimo colocado do Brasileiro, foi digna de elogios na tentativa de apoiar os atletas. "Só não gostei do clássico contra o Corinthians. Em todos os outros jogos, o Palmeiras sempre mostrou algo, sempre tenta jogar e, em alguns momentos, joga bem. Mas precisamos ter continuidade", indicou o argentino.

"Os jogos são as nossas provas de fogo e ainda nos falta entrosamento para saber onde o companheiro está melhor colocado. A equipe sente um pouco. Mas vamos procurar nos entender o quanto antes", prometeu Wesley.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.