Tamanho do texto

Jogo tem ar de decisão: Bahia é penúltimo com quatro pontos atrás do Palmeiras, que ainda não venceu depois da Copa

Palmeiras comemora gol. Agora é a vez de repetir desempenho no Brasileirão
Wagner Carmo/Inovafoto/Gazeta Press
Palmeiras comemora gol. Agora é a vez de repetir desempenho no Brasileirão

O Palmeiras que chegou a gritar "é campeão" com o troféu Julinho Botelho nas mãos após vencer a Fiorentina volta ao Pacaembu para melhorar a sua realidade. O time iniciou a 13ª rodada do Brasileiro a três pontos da zona de rebaixamento e enfrenta o Bahia às 16 horas (de Brasília) deste domingo com a missão de não deixar, desde já, qualquer perigo de descenso se aproximar no ano do centenário.

Veja a classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

O confronto tem ares de decisão porque o adversário ocupa a penúltima colocação, com nove pontos, e vem para São Paulo disposto a melhorar sua situação. A obrigação, contudo, é do Palmeiras, que só acumulou derrotas nos três jogos pela competição sob o comando de Ricardo Gareca e não vence no torneio há seis rodadas.

"O Bahia não vem em situação muito boa, como nós. Precisamos ter cuidado, não podemos relaxar porque o Brasileiro é muito difícil, cada jogo é uma decisão. Temos que nos concentrar porque, com certeza, será um jogo difícil", apostou Leandro, que voltou a marcar gol após mais de três meses em jejum e é uma das novidades do argentino para somar pontos.

Gareca poupou jogadores diante da Fiorentina por priorizar o duelo contra o Bahia, mas o compromisso de quarta-feira o convenceu a mexer no time. Da equipe que perdeu do Corinthians no último fim de semana, saem Marcelo Oliveira, Renato, Mendieta e Mouche, e Prass, Eguren e Diogo continuam vetados por falta de condição física.Lúcio volta usando máscara após ser desfalque por fratura no rosto e Josimar ganha vaga no meio-campo.

Sem contar com Allione, ainda sem a documentação regularizada para participar de um jogo oficial, o técnico deve escolher entre o meia Mendieta e o atacante Mouche, que formaria uma linha de três para levar a bola a Henrique com Felipe Menezes no centro e, na esquerda, Leandro, que marcou um golaço sobre o clube de Florença e recebe a oportunidade de mostrar as consequências positivas da vitória.

"Ganhar sempre é bom, ainda mais de um time da Europa e com a qualidade que tem a Fiorentina. Sem dúvida, foi um jogo para melhorar a nossa autoestima e nos dar confiança para o time crescer. Ganhamos moral, e isso só ajuda", comentou o jogador.

Já o Bahia tenta se animar. Ainda sem substituto para o técnico Marquinhos Santos, demitido por conta da péssima campanha no Brasileiro, o clube terá Charles Fabian, ídolo do Tricolor de Salvador nos anos 1980 e 1990, interinamente no comando e encara protestos por conta dos resultados.

O clube passa por reformulação na diretoria e, em campo, tenta se encontrar. No Pacaembu, o atacante Rhayner volta a ser opção e deve ocupar vaga como titular após se recuperar de dores musculares. Já o lateral direito Diego Macedo dificilmente entrará em campo por falta de condições físicas.

FICHA TÉCNICA -  PALMEIRAS X BAHIA

Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 3 de agosto de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)
Assistentes: Luiz Claudio Regazone e Gilberto Stina Pereira (ambos do RJ)
Assistentes adicionais: Grazianni Maciel Rocha e Wagner dos Santos Rosa (ambos do RJ)

PALMEIRAS: Fábio; Wendel, Lúcio, Tobio e Victor Luis; Josimar e Wesley; Mouche (Mendieta), Felipe Menezes e Leandro; Henrique
Técnico: Ricardo Gareca

BAHIA: Marcelo Lomba; Roniery, Adailton, Titi e Pará; Fahel, Rafael Miranda e Uelliton; Marcos Aurélio, Rhayner e Kieza
Técnico: Charles Fabian

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.