Tamanho do texto

No terceiro confronto entre os dois times em uma semana, cariocas triunfaram por 2 a 1 e avançaram no torneio

O Vasco garantiu a classificação para as oitavas de final da Copa do Brasil ao derrotar a Ponte Preta por 2 a 1, em partida disputada na noite desta quarta-feira, em São Januário. Foi o terceiro confronto entre os dois clubes no espaço de uma semana, com ampla vantagem cruz-maltina. O time carioca venceu as duas partidas pela Copa do Brasil e empatou o jogo válido pelo Brasileiro da Série B.

Douglas comemora gol do Vasco diante da Ponte Preta, pela Copa do Brasil
Alexandre Loureiro/Inovafoto/Gazeta Press
Douglas comemora gol do Vasco diante da Ponte Preta, pela Copa do Brasil


O Vasco soube se aproveitar da vantagem construída na primeira partida, quando venceu por 2 a 0, para jogar de forma objetiva e alcançar o resultado que lhe interessava para continuar na competição nacional. A Ponte Preta lutou muito,na tentativa de conseguir reverter a situação, criou algumas chances, mas acabou sendo superada pela maior categoria do adversário.

Confira a tabela completa de jogos da Copa do Brasil

Os gols foram marcados no primeiro tempo. Douglas, de pênalti, e Rafael Costa,contra, anotaram para a equipe carioca. Cafu descontou para a Ponte Preta.

O jogo

Armado com um esquema mais ousado em relação aos jogos anteriores, o Vasco começou a partida de forma agressiva, tentando manter a Ponte Preta na defesa. O primeiro momento de perigo foi provocado pela equipe paulista em cobrança de falta no lado direito da grande área. Adrianinho levantou para Rafael Costa que cabeceou para fora.

Aos nove minutos, o volante Fabrício deu uma cotovelada no rosto de Alef, dentro da área cruz-maltina, mas o árbitro nada marcou. Logo depois, o mesmo Alef voltou a ser atingido, agora por uma entrada violenta de Carlos César, e o árbitro voltou a ignorar a infração. O jogador da Ponte Preta acabou deixando o campo com suspeita de fratura do tornozelo esquerdo e foi levado para fazer exames em um hospital.

O Vasco chegou, pela primeira vez, com perigo, aos 16 minutos. Thales recebeu do lado esquerdo e bateu para o gol, mas o chute saiu fraco e foi defendido sem dificuldade pelo goleiro Roberto.

Douglas e Magal disputam a bola no jogo entre Vasco e Ponte Preta, pela Copa do Brasil
Alexandre Loureiro/Inovafoto/Gazeta Press
Douglas e Magal disputam a bola no jogo entre Vasco e Ponte Preta, pela Copa do Brasil

Aos 19 minutos, o Vasco marcou o primeiro gol. Luan entrou de carrinho para desarmar Dakson, na área, e acabou atingindo o meia da equipe carioca. O árbitro marcou pênalti, o que gerou muitos protestos por parte dos jogadores do clube de Campinas. Douglas bateu com categoria, sem chances para o goleiro Roberto.

Em desvantagem, a Ponte Preta partiu para o ataque. A|os 25 minutos, o lateral Daniel Borges arrancou pela direita e bateu cruzado para boa defesa de Martin Silva.

Depois de marcar o primeiro gol e aumentar a vantagem em relação à classificação, o time carioca passou a administrar o resultado, trocando passes no meio campo e pouco se arriscando no ataque.

Aos 29 minutos, a Ponte chegou novamente em cruzamento rasteiro de Rossi que foi cortado pelo goleiro Martin Silva.

O time dirigido por Adilson Batista acordou na partida e voltou a pressionar. Thales, aos 30 minutos, chutou cruzado para boa defesa de Roberto. Logo depois foi a vez de Douglas cruzar e o zagueiro Douglas Silva cabecear nas mãos do goleiro Roberto.

Aos 38 minutos, a Ponte Preta empatou. O zagueiro Rodrigo falhou de forma bisonha e perdeu a bola dominada para Cafu que penetrou e encobriu o goleiro Martin Silva que saiu para fechar o ângulo. A torcida da equipe paulista nem conseguiu festejar durante muito tempo. Aos 41 minutos, Douglas bateu escanteio, pela direita, eo atacante Rafael Costa, na tentativa de afastar o perigo, cabeceou contra o próprio gol, sem qualquer chance para o goleiro Roberto.

O Vasco voltou para o segundo tempo com apenas um atacante. Kleber saiu para a entrada do meia Lucas Crispim. O time carioca ficou mais rápido com a modificação e, logo aos seis minutos, após boa jogada de Crispim, Thales tabelou com Diego Renan e bateu cruzado para boa defesa de Roberto.

O Vasco continuou melhor em campo e, aos 13 minutos, Dakson fez bom cruzamento e Rodrigo se antecipou à marcação e cabeceou por cima do travessão.

A Ponte Preta só voltou a incomodar aos 16 minutos, quando Rafael Costa lançou Cafu que chutou cruzado, mas a bola saiu.

Aos 20 minutos, o Vasco esteve muito perto do terceiro gol. Rodrigo bateu falta, na entrada da área, e Roberto defendeu parcialmente. Douglas apanhou o rebote e cruzou para Fabrício cabecear e acertar o travessão.

O time paulista só conseguiu criar uma nova oportunidade de perigo, aos 23 minutos. Rafael Costa fez ótima jogada pela direita e cruzou para Cafu completar por cima do travessão.

O jogo ficou mais aberto.Aos 28 minutos, Dakson aproveitou o rebote da zaga e chutou cruzado para boa defesa de Roberto. Logo depois, foi a vez de a Ponte criar problemas para a defesa cruz-maltina, mas a arbitragem marcou impedimento depois que Magal colocar a bola nas redes.

Só aos 40 minutos, é que a torcida carioca voltou a se animar. Rodrigo bateu falta e Roberto defendeu,sem dificuldades. Nos minutos finais, com a vaga garantida, o Vasco reduziu o ritmo e procurou apenas manter a posse de bola e gastar o tempo. A Ponte Preta seguiu buscando, pelo menos, o gol do empate, mas a defesa do time carioca soube manter o resultado.

FICHA TÉCNICA
VASCO 2 X 1 PONTE PRETA

Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 30 de julho de 2014 (Quarta-feira)
Horário: 22h (de Brasília)
Público: 7.024 pagantes
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (Fifa-AL)
Assistentes: Fábio Pereira (Fifa-TO) e Cleriston Clay Barreto Rios (Fifa-SE)
Cartão Amarelo: Luan, Daniel Borges, Alexandro e Magal(PP)
Gols: VASCO: Douglas, aos 19 minutos e Rafael Costa, contra, aos 41 minutos do primeiro tempo
PONTE PRETA: Cafu, aos 38 minutos do primeiro tempo

VASCO: Martin Silva, Carlos César, Rodrigo, Douglas Silva e Diego Renan; Pablo Guiñazú, Fabrício, Dakson (Montoya) e Douglas; Thalles (Edmilson) e Kleber (Lucas Crispim)
Técnico: Adilson Batista

PONTE PRETA: Roberto, Daniel Borges, Raphael Silva, Luan e Magal; Adilson Goiano, Alef (Rossi), Juninho e Adrianinho (Rodolfo); Cafu e Rafael Costa (Alexandro)
Técnico: Guto Ferreira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.