Tamanho do texto

Goleiro alemão brigará por uma vaga com o chileno Bravo e o jovem espanhol Matip, e se diz pronto para ser o escolhido

Ter Stegen, novo goleiro do Barcelona
David Ramos/Getty Images
Ter Stegen, novo goleiro do Barcelona

Contratado como aposta a longo prazo, o goleiro alemão Marc André Ter Stegen tem mostrado tranquilidade para trabalhar em busca de conseguir a titularidade no Barcelona . Vindo do Borussia Mönchengladbach, clube responsável por sua formação, o arqueiro afirma que está preparado para competir com o chileno Claudio Bravo, também contratado na janela de transferências, e com o jovem Masip, promovido das categorias de base.

Recém-chegado a Barcelona, Stegen concedeu entrevista ao jornal Mundo Deportivo, em que reconheceu a responsabilidade de defender a meta do Barça. "Estou ciente da pressão que é defender o gol do Barcelona, mas estou aqui para jogar meu futebol, o futebol que o clube quer que eu jogue. Não me assusto, estou contente de estar aqui e darei o melhor de mim", comentou.

O arqueiro de 22 anos não refutou ao ser perguntado sobre suas referências no futebol e, sem pestanejar, indicou o goleiro alemão Oliver Kahn como a principal inspiração. "Kahn é minha referência, seu caráter e personalidade me agradam", admitiu o jogador.

Treinando no Borussia Mönchengladbach desde os quatro anos de idade, Ter Stegen admitiu estar orgulhoso de jogar ao lado de atletas de renome, que costumava assistir pela televisão durante a última década. "É extraordinário, estou muito feliz de integrar esta equipe fantástica que conquistou tantos troféus nos últimos anos. Meu desejo é continuar compartilhando experiências com grandes jogadores e fazer parte desta história de glórias", assumiu.

Após a primeira transferência da carreira, estimada em R$ 36 milhões, o atleta precisou se adaptar a uma mentalidade diferente com relação aos treinamentos e comentou as mudanças. "Tudo depende do treinador, mas na Alemanha éramos acostumados a treinar mais, cerca de duas horas, duas horas e meia por dia. Aqui na Espanha os períodos de treino são mais curtos, mas são mais intensos. Os exercícios acontecem com alta repetição em curto espaço de tempo", observou.

Ciente do caráter competitivo do elenco e da disputa por posição, sobretudo no que se refere à meta da equipe, o alemão ressaltou que a relação com Bravo e Masip é boa, apesar da comunicação ainda estar prejudicada. "Conheço eles há pouco tempo, mas estamos nos relacionando bem no campo. O mais importante é que possamos conversar e ter um bom relacionamento", reconheceu. "No momento, estou me comunicando com gestos. Tento falar em castelhano, mas por enquanto é difícil para mim. Estou tendo aulas, entendo bastante, mas falar para mim é mais complicado", acrescentou o goleiro.

Disputando o Espanhol, um dos campeonatos com maior visibilidade no cenário futebolístico internacional, Stegen não descarta a possibilidade das atuações no Barça servirem como trampolim para uma futura convocação à seleção alemã. "Espero que o fato de jogar no Barça sirva para mostrar minhas qualidades ao resto do mundo e que se atentem mais a mim", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas