Tamanho do texto

Atacante teve boa atuação e marcou um gol na vitória sobre o Bragantino, mas técnico cobra sequência do jogador

Muricy Ramalho, técnico do São Paulo
SÃO PAULO/DIVULGAÇÃO/SITE OFICIAL
Muricy Ramalho, técnico do São Paulo

A boa atuação de Alexandre Pato diante do Bragantino, na quarta-feira, foi aproveitada por Muricy Ramalho para voltar a cobrá-lo. Mesmo depois de o atacante ter participado dos dois gols da vitória por 2 a 1 , o treinador do São Paulo disse que ele precisa ser constante.

"Tem que repetir mais vezes os momentos bons, não pode ser só de vez em quando", disse, logo após a partida de ida da terceira fase da Copa do Brasil , em Ribeirão Preto.

Na etapa inicial, Pato construiu a jogada do primeiro gol ao conquistar escanteio, cobrá-lo e ver o lateral esquerdo Bruno Recife marcar contra a própria meta. No segundo tempo, pediu ao capitão Rogério Ceni para cobrar pênalti sofrido por Álvaro Pereira e converteu. Isso, porém, não fez Muricy esquecer alguns lances ruins."Ele estava muito tempo sem jogar, o que não é fácil. A gente sabe e leva isso tudo em consideração, só fala para o bem dele. Mas teve uma bola que perdeu no contra-ataque que não podia perder. A gente vai recuperando (aos poucos) o jogador", avaliou, não sem justificar a cobrança ao camisa 11.

"Foi bom (o desempenho), a gente fica feliz por ele. A gente torce pelos caras do bem. Ele é um cara do bem, e a gente quer vê-lo bem, mas ele tem que repetir mais vezes o que fez hoje", concluiu, também se repetindo.

Pato tem consciência de que precisa melhorar. Antes mesmo da entrevista do técnico, ainda no gramado, reconheceu que deve mais. "Tenho que me esforçar mais, sim, trabalhar muito mais para crescer ainda mais", admitiu, permitindo-se, no entanto, comemorar. "Mas hoje estou satisfeito pelo resultado, pela vitória".

Muricy exalta posse de bola
Antes do intervalo, a posse de bola chegou a ser de 75%. Esse foi o principal ponto positivo destacado por Muricy Ramalho em Ribeirão Preto. O treinador só não ficou satisfeito com os gols perdidos.

"Melhoramos muito a posse de bola, mas acho que a gente precisa fazer mais gols. O goleiro adversário precisa trabalhar um pouco mais. Até trabalhou hoje, mas precisa trabalhar mais. Porque um time com dois meias e dois atacantes supõe ser mais ofensivo, então falta um pouco isso. Não está ruim nosso saldo, mas precisa de um pouco mais", cobrou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.