Tamanho do texto

Região autônoma da Espanha luta por referendo para decidir sobre independência em relação ao governo central de Madri

Javier Tebas, presidente da Liga Espanhola, alerta Barçaa sobre risco de não jogar torneio
Reprodução/AS
Javier Tebas, presidente da Liga Espanhola, alerta Barçaa sobre risco de não jogar torneio

Com a intensificação do movimento separatista catalão na última semana, o presidente da Liga Espanhola de Futebol, Javier Tebas, veio a público alertar que a separação da Catalunha pode tirar o Barcelona do Campeonato Espanhol .

"Não gosto de especular sobre coisas impossíveis, porque a Catalunha é e sempre será parte da Espanha. Mas, se por alguma razão isso acontecer, as coisas mudam. Não só com o Barça, mas também com Nastic, Girona, Espanyol, Llagostera. Se a lei do esporte não mudar, esses times não poderiam competir no Campeonato Espanhol", declarou ao As .

A lei do esporte citada por Tebas prevê que apenas equipes que estejam em território espanhol possam disputar os torneios locais. A única exceção, até o momento, é Andorra, que se tornou independente de França e Espanha.

Na quarta-feira, o presidente regional da Catalunha, Artur Mas, se reuniu com o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, para reforçar o pedido por um referendo que decida se a Catalunha será ou não independente da Espanha. O pedido, entretanto, foi negado pelo premiê, que considera a atitude ilegal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.