Tamanho do texto

Equipe se mostrou mais ofensiva diante da Ponte Preta com a entrada do meia Dakson no lugar do volante Aranda

O técnico Adilson Batista
Luciano Belford/Agência Eleven/Gazeta Press
O técnico Adilson Batista

Satisfeito com o desempenho da equipe na vitória sobre a Ponte Preta , o técnico Adilson Batista admite manter o esquema com apenas dois volantes para a partida diante do Paraná, sábado, em São Januário, pelo Campeonato Brasileiro da Série B.

Para encarar a Ponte Preta, o treinador do Vasco trocou o volante Aranda pelo meia Dakson e tornou a equipe mais ofensiva, dando mais liberdade para Douglas. No segundo tempo, Batista ainda trocou o atacante Kleber pelo meia Lucas Crispim e o time ficou ainda mais rápido. Uma alternativa que se revelou interessante e que pode ser utilizada em algumas partidas.

Para Adilson Batista, o time mostrou mudança de comportamento em relação aos últimos jogos. O técnico disse, na entrevista coletiva após o jogo, que o Vasco realizou nesta quarta-feira a sua melhor exibição, após o fim do recesso provocado pela disputa da Copa do Mundo.

"Erramos poucos passes, tivemos o controle do jogo e criamos situações. Tivemos dificuldade em determinada parte do segundo tempo,mas gostei da atuação e da entrega do time", analisou o comandante da equipe da Colina.

Rodrigo ri da falha

O zagueiro Rodrigo voltou ao time depois de longo tempo se recuperando de lesão no joelho direito e quase comprometeu o resultado, ao perder a bola para Cafu, no lance que resultou no gol da Ponte Preta. O zagueiro analisou a situação com bom humor e culpou o campo molhado pela dificuldade no domínio de bola.

"O campo estava liso porque eles molham antes do jogo. A bola bateu nas duas pernas quando tentei dominar. Foi uma coisa muito feia. Ainda bem que tenho um pouquinho de bagagem para não afetar a cabeça por causa de uma falha como essa", brincou o zagueiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.