Tamanho do texto

Jogador do Santos foi expulso pela última vez em 2006, quando ainda atuava pelo Fluminense

Arouca, do Santos, não é expulso de campo há oito anos
Marcello Zambrana/VIPCOMM
Arouca, do Santos, não é expulso de campo há oito anos

Arouca recebeu o cartão vermelho da arbitragem em apenas duas oportunidades em toda sua carreira. E a última vez que isso aconteceu foi há oito anos. A marca comemorada pelo volante nesta quarta-feira se torna ainda mais significativa, justamente pelo setor, que exige uma combativa forma de atuação.

Confira classificaçõa, notícias, jogos e artilharia do Brasileirão

"Sei que é um caso raro para um volante ficar tanto tempo sem ser expulso. Estamos sujeitos a isso, principalmente por ter de dar combate no meio-campo o tempo todo. As faltas fazem parte, especialmente por que marcamos os jogadores de criação e com mais habilidade. Mas é importante ficar sem tomar cartões e evitar desfalcar a equipe, para estar sempre à disposição do treinador. Fico feliz por alcançar essa marca, pois também é o resultado do meu trabalho no dia a dia", comentou.

O jogador do Santos , que será poupado do duelo desta quinta-feira, contra o Londrina, pela Copa do Brasil, foi expulso em novembro de 2005, na derrota do Fluminense para o Vasco por 2 a 0, e no empate do Tricolor Carioca contra o Botafogo por 1 a 1, em julho de 2006. Neste ano, Arouca levou apenas um cartão amarelo, no último minuto da final do Campeonato Paulista, contra o Ituano.

"Acho que existem vários motivos para atingir essa marca. O primeiro é procurar me posicionar bem e não chegar ‘atrasado’ nas jogadas. Além disso, sempre estar bem fisicamente, para que tenha alguma vantagem na disputa de bola, e também ter respeito pelo adversário. Nunca devemos tirar o pé numa dividida, é preciso estar disposto e lutar em campo sempre, especialmente quando se tem como principal função a marcação. Mas não existe motivo para ser desleal com um companheiro de profissão. Por isso, procuro fazer os desarmes e cometer o menor número de faltas possível durante as partidas", explicou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas