Tamanho do texto

Paraguaios levaram 1 a 0 do Defensor, mas vitória por 2 a 0 no jogo de ida garantiu presença na decisão continental

Destaque do Defensor, Gedoz tenta passar por marcação dupla do Nacional
Carlos Pazos/Reuters
Destaque do Defensor, Gedoz tenta passar por marcação dupla do Nacional

Equipe de pior retrospecto a avançar de fase na Copa Libertadores, o modesto Nacional, entendido como o "segundo clube" de todo o paraguaio, surpreendeu e chegou à final da competição pela primeira vez. Na noite desta terça-feira, visitou o Defensor, em Montevidéu, e acabou superado por 1 a 0. Entretanto, por ter triunfado em seus domínios por dois gols de diferença, fez a alegria de seus torcedores presentes no Centenário, que passaram sufoco. Afinal, foram 90 minutos pressão mandante.

Assim, a equipe de Assunção aguarda a definição entre San Lorenzo-ARG e Bolívar-BOL para descobrir com quem lutará por um ingresso inédito no Mundial de Clubes. No duelo de ida, os argentinos aplicaram uma goleada de 5 a 0 e jogarão em La Paz, às 21h15 (de Brasília) desta quarta-feira, com grande vantagem, apesar da altitude.

Este é o segundo clube paraguaio a figurar na decisão do principal torneio sul-americano. O primeiro foi o tricampeão Olímpia (1979, 1990 e 2002), que decidiu a última edição com o Atlético-MG, acabando derrotado nos pênaltis.

O jogo

Necessitando reverter a vantagem imposta em Assunção, o Defensor iniciou a partida pressionando os visitantes. Aos cinco minutos, o atacante brasileiro Felipe Gedoz cobrou falta e exigiu boa defesa do goleiro Don. No ataque seguinte, em cobrança de escanteio efetuada pelo dianteiro, o experiente meia Nico Olivera ficou com o rebote, mas finalizou, com desvio, para fora.

Com 32 jogados, De Arrascaeta cobrou escanteio na esquerda e viu Gedoz desviar de cabeça, mas o goleiro adversário, atento, praticou a defesa. Após a intervenção, o jogador ficou caído para ganhar tempo e causou o princípio de um tumulto, já que os atletas violetas tentaram o levantar à força.

Antes dos 45 minutos finais, o Defensor seguiu em busca do tento inaugural. Acionado por Gedoz com um passe de trivela, De Arrascaeta se esticou e desviou de cabeça. Porém, Don, bem postado, realizou grande intervenção.

Na segunda etapa, a pressão uruguaia se intensificou. Logo aos seis jogados, Risso recebeu cruzamento de Luna, fez o trabalho de pivô e rolou para Nico Olivera. Porém, o meia finalizou para fora. Três minutos mais tarde, o Defensor marcou o primeiro gol. Acionado pelo experiente Fleurquín, De Arrascaeta cruzou rasteiro e viu Adrián Luna, substituto de Cardaccio, desviar para o fundo das redes.

Precisando de mais um tento para encaminhar a disputa às penalidades máximas, a Viola pressionou e ficou perto de ampliar. Aos 23 minutos, aproveitando cruzamento de Nicolás Correa, Luna serviu Nico Olivera, mas a finalização do camisa 11 encobriu o travessão. No ataque seguinte, Gedoz chutou colocado e acertou a trave esquerda de Don.

Quando o relógio apontou a marca dos 33, Gedoz dominou a bola na entrada da área, ergueu a cabeça e cruzou na área. Por questão de milímetros, Risso não conseguiu se esticar para concluir. Dois minutos mais tarde, o participativo atacante brasileiro finalizou cruzado e viu o goleiro praticar nova defesa. Entretanto, na sequência, sentiu cansaço e acabou substituído por Facundo Castro.

Nos minutos finais, o técnico Fernando Curutchet sacou Risso e promoveu a entrada do centroavante Boghossian, que mede 1,97m. Entretanto, mesmo com uma alta referência ofensiva, o Defensor não conseguiu balançar as redes pela segunda vez. Porém, chegou a carimbar o travessão. Aos 44 minutos, em bola alçada na área por De Arrascaeta, Robert Herrera, com o gol escancarado, desperdiçou, de maneira incrível.

FICHA TÉCNICA
DEFENSOR-URU 1x0 NACIONAL-PAR

Local : Estádio Centenário, em Montevidéu-URU
Data : 26 de julho de 2014, sábado
Horário : 21h15 (de Brasília)
Árbitro : Ricardo Marques Ribeiro-BRA
Assistentes : Márcio Eustáquio Santiago-BRA e Cléber Lúcio Gil-BRA
Cartões amarelos : Arias e Malvino (Defensor-URU); Bareiro (Nacional-PAR)

GOL :
DEFENSOR-URU : Adrián Luna, aos 9’ do 2T

DEFENSOR-URU : Campaña; Ramón Arias, Nicolás Correa, Malvino e Robert Herrera; Fleurquín, Cardaccio (Adrián Luna), Nico Olivera e De Arrascaeta; Felipe Gedoz (Facundo Castro) e Ignacio Risso (Boghossian)
Técnico : Fernando Curutchet

NACIONAL-PAR : Don; Raúl Piris, Coronel, José Cáceres e David Mendoza; Torales, Marcos Riveros, Orué (Miers) e Melgarejo; Montenegro (Bareiro) e Julián Benítez (Fabián Balbuena)
Técnico : Gustavo Morinigo

* Com Gazeta Esportiva.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.