Tamanho do texto

Atacante do Barcelona é acusado de ter sonegado valor superior aproximado a R$ 12 milhões entre 2006 e 2009

Reuters

Um tribunal de Barcelona manteve nesta segunda-feira a acusação contra Lionel Messi por suposta sonegação de impostos, ignorando o parecer da promotoria que pediu a retirada das acusações contra o jogador do Barcelona, segundo um documento judicial.

O jogador argentino e seu pai, Jorge Horacio Messi, foram acusados no ano passado de fraudar o Estado espanhol em 4 milhões de euros (cerca de R$ 12 milhões) devido à apresentação de declarações de Imposto de Renda falsas, entre 2006 e 2009.

A promotoria havia pedido que o caso fosse julgado improcedente contra Lionel Messi, dizendo que seu pai, e não o atacante do Barcelona, era o responsável por suas finanças. Ambos negaram qualquer irregularidade.

O juiz argumenta no processo que Messi, de 27 anos, poderia ter conhecimento e ter consentido na criação e manutenção de uma empresa de fachada com o único propósito de evitar o pagamento de impostos.

O pai de Messi assumiu toda a responsabilidade pela situação fiscal de seu filho. Os dois realizaram um "pagamento corretivo" de cinco milhões de euros para as autoridades espanholas em setembro passado.

Segundo a revista Forbes, Messi é um dos atletas mais bem pagos do mundo e ganha cerca de 40 milhões de dólares (30 milhões de euros) por temporada entre salários e bônus, além de outros 23 milhões de dólares em patrocínios.

A revista o colocou como o quarto esportista mais bem pago do mundo, atrás do pugilista Floyd Mayweather, do atacante do Real Madrid Cristiano Ronaldo e do jogador de basquete LeBron James.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas