Tamanho do texto

Meia entrou no lugar do suspenso Jadson no clássico contra o Palmeiras e teve bom papel na vitória por 2 a 0 no Itaquerão

Renato Augusto substituiu o suspenso Jadson na vitória por 2 a 0 do Corinthians sobre o Palmeiras e ficou satisfeito com o próprio desempenho. É quase certo que o meia retornará ao banco de reservas na próxima partida, mas ele comemorou ter voltado a ser uma opção legítima para Mano Menezes.

Confira a tabela completa, classificação, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

"Acho que fui muito tem. Fazia tempo que eu não participava de um jogo inteiro e eu me senti bem. O Mano sabe que, quando ele precisar, vou estar bem. Se ele achar que devo jogar, vou jogar. Se não, vou continuar trabalhando e respeitando os companheiros que estão em campo", afirmou.

O carioca tem os recorrentes problemas físicos como grande obstáculo. Foram várias as contusões desde sua chegada ao clube do Parque São Jorge, no início do ano passado, algo que espera ter deixado para trás. O atleta de 26 anos procura demonstrar confiança nas próprias condições.

"Estou muito bem, muito bem. Talvez, de um ano para cá, desde a Libertadores do ano passado, seja o meu melhor momento", comentou, minimizando a disputa pela posição com Jadson. "Eu posso jogar junto com ele. Hoje, brigo muito mais com meu corpo. Sei que vou ajudar bastante se estiver bem.

"Mano, que já vinha valorizando o jogador por suas entradas no final das partidas anteriores, voltou a fazer elogios pela atuação contra o Palmeiras. O desempenho do meia é um dos motivos pelo otimismo que o treinador vem exibindo na luta pelo título do Campeonato Brasileiro.

"Ganhamos mais um titular. Recuperamos mais um titular. Você não pode ganhar um campeonato de pontos corridos com poucos titulares. Tem que ter mais, tem que ter segurança de colocar os atletas em jogos como esse contra o Palmeiras e a equipe não sentir", disse o gaúcho.

O que o comandante espera é justamente uma produção consistente dos jogadores que não estão sendo escalados com frequência, como Renato Augusto. Ele não ficará chateado caso o desempenho do meia lhe crie dúvidas: "Se ele me causar algum tipo de dor de cabeça, será o tipo de dor de cabeça que quero ter".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas