Tamanho do texto

Depois da semana conturbada na Gávea, Fla terá novidade no jogo do Maracanã: O goleiro Felipe sequer foi relacionado e Paulo Victor assume a posição. Botafogo tem a volta de Edilson e Emerson Sheik, suspensos na última rodada

Um jogo que promete muito. Assim pode ser definido o confronto entre Flamengo e Botafogo , que se enfrentam às 18h30 (de Brasília) deste domingo, no Maracanã. Válido pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, o triunfo na partida é fundamental para dar tranquilidade às equipes, que se envolveram em muitas disputas estaduais recentemente.

Confira a tabela completa do Campeonato Brasileiro

O Botafogo respira ares um pouco mais tranquilos após a vitória de 1 a 0 sobre o Coritiba, que levou o time aos 12 pontos, o afastando um pouco da zona de rebaixamento. Mas um novo tropeço, aliado a problemas financeiros que estão atrasando os salários do elenco, pode esquentar novamente General Severiano. Já a Gávea e o Ninho do Urubu se transformaram em um verdadeiro caldeirão após a goleada de 4 a 0 sofrida para o Internacional, que manteve o Flamengo na lanterna com sete pontos. O técnico Ney Franco caiu e Vanderlei Luxemburgo, que o substituiu, vai estrear.

Diante de um quadro tão preocupante, Luxemburgo tenta tirar a pressão de seus jogadores. "Sabemos que é um clássico, que é importante ganhar do Botafogo e vamos trabalhar para isso. Mas ainda faltam vinte e sete rodadas e precisamos de tranquilidade. Quando assumi em dois mil e dez faltavam apenas onze rodadas, o quadro era bem pior e reagimos", lembra Vanderlei.

Tranquilidade também é a palavra de ordem no Botafogo. "Acho que será um jogo decidido no detalhe, como a maioria dos clássicos. Os dois times sabem que não podem perder", analisa o zagueiro Dória. "O Flamengo quer sair de qualquer maneira da zona de rebaixamento e nós não queremos encostar na parte de baixo da tabela. Portanto, os dois entram pressionados, sem poder errar. Equilíbrio e tranquilidade serão fundamentais", completa.

Só que os botafoguenses admitem que podem tentar se aproveitar da crise do rival, embora não se animem com ela. "Realmente, se tivermos como aproveitar esse momento deles, temos que fazer", cobra Bolívar. "A pressão em cima dos jogadores do Flamengo está muito grande e isso pode atrapalhá-los dentro de campo. Mas também pode ser uma injeção de ânimo e se virar contra a nossa equipe. O que posso dizer é que independentemente de como o Flamengo chegue para este jogo, a nossa equipe vai trabalhar muito para ganhar, emplacar a segunda vitória consecutiva e melhorar ainda mais na tabela de classificação", continua o zagueiro.

Ainda em relação ao jogo, os flamenguistas esperam contar com o apoio da torcida. "A pressão realmente é grande por conta do momento. Porém, queremos o torcedor ao nosso lado neste jogo, pois o apoio dele é fundamental. É este elenco quem pode tirar o Flamengo desta situação e devemos apoiar ele", diz Vanderlei.

Em termos de escalação, os dois treinadores abusam do mistério. Luxemburgo, que fechou os treinos, tem problemas em sua estreia. O zagueiro Chicão, expulso contra o Internacional, e o volante Amaral, advertido com o terceiro cartão amarelo no mesmo jogo, ficam de fora. André Santos está tratando da rescisão de contrato. Na zaga, os problemas aumentam porque Samir, com estiramento muscular na coxa esquerda, fica de fora.Assim, o setor deverá ser composto por Wallace e Fernando, com João Paulo assumindo a lateral esquerda.

No meio-de-campo, Luiz Antonio deve ganhar a vaga de Amaral. Recuperado de dores na perna direita, Paulinho ganha a vaga de Nixon. Já o volante argentino Héctor Canteros e o atacante Eduardo da Silva, que tiveram a documentação regularizada, devem ficar no banco.

No Botafogo, Mancini contará com reforços importantes. O lateral direito Edilson e o atacante Emerson Sheik, que cumpriram suspensão diante do Coritiba, ficam à disposição, assim como o meia Carlos Alberto, preservado na rodada passada por conta de desgaste muscular. O primeiro disputa posição com Lucas, que não rendeu bem nos dois últimos jogos. Porém, não está descartado o aproveitamento de Edilson no meio, no posto de Wallyson, que já não conta mais com a paciência dos torcedores.

Carlos Alberto disputa posição com Daniel, mas o experiente apoiador deve ficar no banco de reservas, ainda mais que Mancini terá a sua disposição o volante Aírton, liberado após ser dúvida por conta de uma subluxação no cotovelo esquerdo. Já Emerson entra no posto de Yuri Mamute, que não agradou. O lateral esquerdo Julio Cesar assume a vaga de Junior Cesar, suspenso por acúmulo de cartões amarelos.

A partida deste domingo vai marcar a reabertura do Maracanã para os clubes depois de o estádio ter sediado jogos da Copa do Mundo, incluindo a derrota de 1 a 0 da Argentina para a Alemanha na final. Os ingressos, inclusive, mesmo para este jogo, estão sendo vendidos com lugar marcado, assim como aconteceu no Mundial.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO X BOTAFOGO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 27 de julho de 2014, domingo
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Bruno Raphael Pires (GO)

FLAMENGO: Paulo Victor, Leonardo Moura, Wallace, Fernando e João Paulo; Recife, Mário Araújo, Luiz Antonio e Lucas Mugni; Paulinho e Alecsandro
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

BOTAFOGO: Jefferson, Lucas (Edilson), Bolívar, Dória e Julio Cesar; Aírton, Mário Bolatti, Daniel (Carlos Alberto) e Wallyson (Edilson); Pablo Zeballos e Emerson Sheik
Técnico: Vagner Mancini

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas