Tamanho do texto

"Podia jogar até às dez horas e nada iria acontecer", disse o goleiro após os 3 a 0 diante do Fluminense

"É um dia para esquecer". As palavras do goleiro Weverton na saída do gramado, após a derrota do Atlético-PR por 3 a 0 para o Fluminense , devem ser bem avaliadas pelo grupo de jogadores, e principalmente, pelo técnico Doriva, já pensando na sequência do Campeonato Brasileiro. A apresentação rubro-negra talvez deve ser lembrada, por toda a semana, antes da partida diante do Atlético-MG.

Além do rendimento individual dos atletas, o esquema tático com três atacantes também não funcionou. Utilizado com sucesso diante do Criciúma, desta vez deixou espaços para o adversário dominar as ações e chegar aos gols. Para o volante Deivid, o Fluminense soube neutralizar bem o esquema de Doriva. "Foi um dia infeliz. O esquema não encaixou. Podia jogar até às dez horas e nada iria acontecer. Eles souberam povoar bem o meio-campo e complicou. Foi mérito deles também", analisou.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

Estivesse a torcida presente nas arquibancadas da Arena da Baixada, que segue com portões fechados, alguns jogadores teriam sofrido forte pressão, especialmente ao final do primeiro tempo. Um deles é o atacante Ederson, que segue com seu jejum de gols e com apresentações abaixo da média.

Artilheiro atleticano em 2013, nesta temporada o jogador não conseguiu engrenar. Após o duelo diante dos cariocas, que tirou o Furacão do G4, o atacante admitiu que o resultado foi inaceitável, mas tenta manter a confiança. "É um resultado muito ruim, que não poderia ter acontecido. Perder pode ser natural, mas não 3 a 0 em casa. Estamos confiantes ainda. Estávamos oito jogos sem perder, e sabíamos que a invencibilidade iria cair. Agora é trabalhar para conquistar fora os pontos", projetou.

A estranha e gelada tarde na Arena também marcou uma reestreia. Dellatorre retornou ao Atlético e teve sua chance de entrar no segundo tempo, quando o resultado já parecia irreversível. Sem justificar com a falta de apoio das arquibancadas ou qualquer outra desculpa, o jogador avaliou que o time pagou pelos próprios erros, especialmente nos 45 minutos iniciais. "Torcida sempre ajuda. Mas hoje não entramos bem no jogo mesmo. No primeiro tempo, tomamos dois gols que não poderíamos ter tomado. Agora é trabalhar para recuperar no próximo jogo", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas