Tamanho do texto

Com tranquilidade, Cruzeiro passeou no Mineirão e fez 5 a 0 contra o rival que ocupa a zona de rebaixamento

A história parece se repetir. Se em 2013 o Cruzeiro fez uma campanha impecável e conquistou o título brasileiro com rodadas de antecedência, o desempenho nessa temporada não é diferente. Neste sábado, no Mineirão, a equipe de Marcelo Oliveira recebeu o Figueirense, não tomou conhecimento do adversário e goleou por 5 a 0 com facilidade. Em lua-de-mel com seu time mais uma vez, a torcida celeste terminou o jogo aos gritos de "olé".

Lucas Silva abriu o placar para o Cruzeiro diante do Figueirense
Cristiane Mattos/Futura Press
Lucas Silva abriu o placar para o Cruzeiro diante do Figueirense

Confira a tabela completa do Campeonato Brasileiro

Depois de um primeiro tempo difícil, o Cruzeiro abriu o placar apenas aos 40 minutos, em pênalti cobrado por Lucas Silva. O time celeste, no entanto, deslanchou no retorno do intervalo. Logo no primeiro minuto, Marquinhos acertou um belo chute de fora da área e ampliou. Na sequência, Dedé, que retornava de lesão neste sábado, testou firme de cabeça para definir o resultado.

Com a vitória, o Cruzeiro chega aos 28 pontos, e, dependendo dos resultados deste domingo, pode fechar a 12ª rodada com oito de vantagem na liderança. Na próxima rodada, o compromisso celeste será contra o Botafogo, no próximo sábado, no Maracanã. O Figueirense, por sua vez, segue na zona de rebaixamento, com sete pontos, e tenta se recuperar contra o Sport.

Pênalti para acordar

Antes do apito inicial, o treinador Marcelo Oliveira já havia mostrado preocupação com a condição do gramado. A forte chuva que caiu ao longo do dia em Belo Horizonte deixou o campo pesado, o que certamente poderia prejudicar o desempenho de sua equipe. Talvez por isso o líder do Campeonato Brasileiro sofreu para trocar passes e envolver o desesperado Figueirense no início do confronto.

Com mais presença o ataque, o time da casa dominava o jogo, mas pouco criava. Marquinhos, em jogada individual, assustou e obrigou boa goleiro de Tiago Volpi, porém era pouco. Enquanto isso, os anfitriões davam espaço para os contra-ataques, o Figueirense tentava aproveitar e chegou a assustar com Pablo, que invadiu a área com liberdade duas vezes e parou no goleiro Fábio.

A torcida já se irritava com o comportamento da equipe, mas a salvação veio depois de um lance confuso. Depois de Ceará cobrar lateral para o meio da área, o árbitro marcou pênalti sobre Ricardo Goulart, para o desespero dos jogadores do Figueirense. Na cobrança, o garoto Lucas Silva não sentiu a responsabilidade, cobrou rasteiro, a bola ainda tocou na trave e balançou as redes pela primeira vez.

O líder deslancha

O gol deu tranquilidade para o Cruzeiro na volta do intervalo. Sem a responsabilidade de fazer o resultado, o time da casa ficou em situação ainda mais confortável já no primeiro minuto. Marcelo Moreno fez o pivô na linha da grande área, ajeitou com categoria para Marcelinho, que emendou o chute forte e a bola foi no ângulo direito de Tiago Volpi, que nada pôde fazer.

A vitória parecia cada vez mais próxima, e, para selar o triunfo, o Cruzeiro não quis dar tempo para o Figueirense reagir. Depois de sentir um incômodo no final do primeiro tempo, Dedé era dúvida para retornar ao jogo na etapa complementar, e respondeu dentro de campo. Em cobrança de falta para o meio da área, o zagueiro, que voltava de lesão neste sábado, testou firme para anotar o segundo.

A partida estava decidida, mas ainda faltava o gol do artilheiro do Campeonato Brasileiro. Enquanto o Cruzeiro já trocava passes com tranquilidade, Ricardo Goulart seguia brigando com a zaga adversária e esta disposição demonstrada foi recompensada. Aos 27 minutos, Everton Ribeiro cruzou na medida para o atacante, que desviou de cabeça e marcou seu oitavo na competição nacional.

Marcelo Oliveira aproveitou para rodar o seu elenco. Dagoberto, Marlone e Mayke entraram nos lugares dos aplaudidos Marquinhos, Marcelo Moreno e Ceará, respectivamente. Com fôlego, os novatos em campo ainda marcaram mais um. Mayke desceu pela direita, cruzou rasteiro, Marlone não alcançou, mas Dagoberto apareceu na segunda trave para desviar ao fundo das redes.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 5 X 0 FIGUEIRENSE

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 26 de julho de 2014, sábado
Horário : 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Gilberto Rodrigues Castro Júnior (PE)
Assistentes : Clovis Amaral da Silva (PE) e Albino Andrade Júnior (PE)
Cartões Amarelos: Marco Antônio (Figueirense)
Gols :CRUZEIRO: Lucas Silva, aos 40 minutos do primeiro tempo; Marquinhos, a 1, e Dedé, aos 4, Ricardo Goulart, aos 27, e Dagoberto, aos 33 minutos do segundo tempo

CRUZEIRO: Fábio; Ceará (Mayke), Dedé, Leo e Egídio; Henrique e Lucas Silva; Everton Ribeiro, Ricardo Goulart e Marquinhos (Dagoberto); Marcelo Moreno (Marlone)
Técnico: Marcelo Oliveira

FIGUEIRENSE : Tiago Volpi; Luan, Nirley, Marquinhos e Roberto Cereceda (Felipe); Paulo Roberto, Rivaldo, Kleber e Marco Antônio; Pablo (Everaldo) e Ricardo Bueno
Técnico: Argel Fucks