Tamanho do texto

Tribunal julgou o recurso da Lusa no caso em que deixou o campo durante a partida contra o Joinville, em abril

O Superior Tribunal da Justiça Desportiva (STJD) julgou na última quinta-feira o recurso da Portuguesa no caso do abandono de campo diante do Joinville, na estreia da Série B do Campeonato Brasileiro. A punição foi mantida, mas os auditores aliviaram a penalização da Lusa.

No dia 18 de abril, a Portuguesa entrou em campo para o duelo com o JEC na Arena Joinville. Aos 17 minutos do primeiro tempo, os jogadores da Lusa deixaram o campo devido a uma liminar concedida pela 3ª Vara Cível de São Paulo, que anulava a decisão do STJD de tirar pontos da equipe após a escalação irregular do meia Héverton em um jogo contra o Grêmio, o que culminou no rebaixamento para a Série B.

Veja como está a classificação da Série B do Campeonato Brasileiro

A atitude acarretou em severas punições para o clube, que foi obrigado a pagar uma multa de R$ 50 mil, além de perder três pontos, com declaração de vitória do Joinville por 3 a 0. O presidente José Ilídio foi multado em R$100 mil e suspenso por 240 dias. Já o dirigente Marcos Rogério Lico também pegou os 240 dias de gancho e multa de R$ 80 mil.

No julgamento em última instância, as penas foram reduzidas. O valor da multa caiu pela metade, o tempo de suspensão dos dirigentes passou de 240 para 180 dias e a permanência da equipe na segunda divisão foi garantida. Entretanto, a perda de pontos e as multas de Ilídio e Lico foram mantidas.

O técnico Argel Fucks, que na época estava na Lusa e foi submetido a quatro jogos de gancho, foi anunciado no Figueirense nesta semana, e como não foi avisado pelo clube do Canindé do julgamento do recurso, o caso dele foi retirado de pauta e deve ser julgado na próxima sessão do Pleno.

A Portuguesa ocupa a 16ª posição na tabela de classificação da Segundona, somando 11 pontos em 13 jogos.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas