Tamanho do texto

Valor diz respeito aos 61,4% de lugares vazios nos estádios no Campeonato Brasileiro do ano passado, o que representa um total de 9 milhões de ingressos não vendidos

Os clubes da Série A do Campeonato Brasileiro deixaram de faturar R$ 468 milhões com venda de ingressos em 2013. A constatação é da Pluri Consultoria , através de um estudo sobre taxa de ocupação nos estádios. O Brasileirão aparece em 35º lugar no ranking mundial, atrás, por exemplo, da A-League, a primeira divisão do futebol da Austrália.

No ano passado, os estádios do Brasileirão tiveram uma taxa de ocupação de 38,6%. Ou seja, cada estádio, em média, teve 61,4% de lugares vazios. Essa porcentagem, na soma de todos os jogos, equivale a 9 milhões de ingressos, ou R$ 468 milhões.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

Fred e, ao fundo, a arquibancada do Maracanã: lugar vazio é dinheiro jogado fora
Fernando Soutello/Agif/Gazeta Press
Fred e, ao fundo, a arquibancada do Maracanã: lugar vazio é dinheiro jogado fora

“O resultado não nos surpreende, dada a falta de atrativos do campeonato: equipes fracas, falta de ídolos e jogadores de destaque, alto preço dos ingressos, sensação de insegurança, concorrência com pay per view e outras formas de entretenimento...”, diz o economista Fernando Ferreira, diretor da Pluri.

Leia mais: Torcedor mostra saudade dos clubes e aumenta público pós-Copa

Borussia Dortmund x Bayern: estádios sempre cheios no Campeonato Alemão
AP
Borussia Dortmund x Bayern: estádios sempre cheios no Campeonato Alemão

Em média de público, os números também não são bons para o Brasil. A Série foi apenas a 14ª do mundo nesse quesito, com 14.951 torcedores por jogo. Menos que as principais ligas de China e Japão e que a segundas divisões de Alemanha e Inglaterra.

E a perspectiva não é das melhores para 2014. “Os resultados tendem a piorar, já que o público médio do Brasileirão está abaixo de 2013 e a capacidade média dos estádios aumentou, com a entrada das novas arenas”, diz Fernandes.

Até aqui, o Brasileirão 2014 tem em média 12.982 torcedores por jogo, quase duas mil pessoas a menos por partida que no ano anterior. É o prio número desde 2006, quando a média foi de 12.300 torcedores por jogo. A 10ª rodada, primeira depois da Copa, deu esperança de melhora, com 17.143. Mas na 11ª rodada os números voltaram a cair: 13.590, excluído Atlético-PR x Criciúma, jogo com portões fechados.

Exemplo a ser seguido

Seattle Sounders em casa: estádios cheios onde em um país que nunca ligou para futebol
Otto Greule Jr
Seattle Sounders em casa: estádios cheios onde em um país que nunca ligou para futebol

A MLS (Major League Soccer), liga profissional de futebol dos Estados Unidos, teve a terceira melhor taxa de ocupação de estádios do mundo em 2013, com 90,7%. Fica atrás somente do Campeonato Alemão, com 97,7%, e do Campeonato Inglês, com 97,5%.

O esporte vem crescendo nos EUA, e a média de público no campeonato local foi de 18.743 no ano passado. Manteve-se estável em 2014 até a Copa do Mundo, com 18.497, e subiu um pouco no período pós-Mundial, para 18.503. A expectativa é de crescer a cada ano.

Mark Abbott, presidente da MLS, prevê que os norte-americanos se afeiçoarão cada vez mais ao futebol, e a Copa do Mundo deu um empurrão importante. “Vai haver um aumento de público”, afirmou. “O público que se apegou à seleção nacional pode assistir a esses jogadores atuando em suas cidades, e essa conexão é muito importante para nós”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.