Tamanho do texto

Equipe carioca fez 2 a 0 e pode até perder pelo placar mínimo no jogo da volta, no próximo dia 30, em São Januário

O Vasco deu um passo importante para garantir a vaga na próxima fase da Copa do Brasil. Em partida disputada na noite desta quarta-feira, no Moisés Lucarelli, em Campinas, a equipe carioca derrotou a Ponte Preta por 2 a 0 e pode perder até por 1 a 0 no jogo da volta, no próximo dia 30, em São Januário.

Confira a tabela completa da Copa do Brasil

A equipe campineira precisa vencer por três gols de diferença para continuar disputando a competição. A repetição do placar do primeiro jogo, a favor da Ponte Preta, levará a decisão para os pênaltis. Neste sábado, as duas equipes voltam a se enfrentar, agora pelo Campeonato Brasileiro da Série B.

Thalles marcou o segundo gol do Vasco diante da Ponte Preta, pela Copa do Brasil
Helio Suenaga/Gazeta Press
Thalles marcou o segundo gol do Vasco diante da Ponte Preta, pela Copa do Brasil

O Vasco mereceu a vitória por ter mostrado mais objetividade, durante os 90 minutos. A Ponte Preta teve mais posse de bola,mas errou muito nas conclusões e acabou castigado pelos gols do adversário. Diego Renan e Thales, ambos no segundo tempo, anotaram os gols da partida.

O jogo

A Ponte Preta começou a partida centralizando suas jogadas no meia Adrianinho. O experiente jogador procurava explorar os lançamentos para Alexandro e Edno, mas quem criou a primeira grande chance de gol foi o Vasco, aos cinco minutos. Douglas fez um bom passe para Thales, Raphael Silva tentou cortar, mas deixou a bola nos pés do atacante que, na entrada da pequena área, chutou de forma bisonha e desperdiçou a oportunidade.

O time de Campinas se mostrava mais agressivo, mas o Vasco mostrava mais objetividade. Aos nove minutos, Douglas recebeu em boas condições na grande área, mas demorou a finalizar e acabou desarmado pela zaga da equipe paulista.

O meia Douglas leva o Vasco ao ataque diante da Ponte Preta
Marcello Zambrana/VIPCOMM
O meia Douglas leva o Vasco ao ataque diante da Ponte Preta

A Ponte Preta só voltou a incomodar aos 18 minutos, quando o zagueiro Luan hesitou e perdeu a bola para Edno. O atacante investiu pela esquerda, mas falhou ao tentar o lançamento para Alexandro que entrava pelo meio da área. Dois minutos depois foi a vez de Adrianinho tentar aproveitar o rebote da zaga,mas o chute saiu torto. Depois dos 20 minutos, a partida ficou mais truncada, com os dois times mais preocupados com a destruição so que em construir as jogadas.

Aos 27 minutos, Guiñazu derrubou Juninho no bico esquerdo da área do Vasco. Adrianinho bateu com grande perigo para o gol de Martín Silva,mas a bola acabou encobrindo o travessão. O lance animou a equipe paulista e, dois minutos depois, Juninho cruzou da direita e a bola acabou nos pés de Alexandro que errou ao tentar encobrir o goleiro Martín Silva. Aos 32 foi a vez de Edno falhar e mandar a bola longe, em cobrança de falta na entrada da área.

O Vasco encontrava muita dificuldade em trocar passes com objetividade, pois mantinha três volantes em posição defensiva,prejudicando Douglas que ficava muito isolado para armar as jogadas.

Aos 38 minutos, Adrianinho fez ótimo lançamento para Alexandro que escapou pela direita e cruzou para Edno que não conseguiu concluir. Logo depois foi a vez de Magal investir pela esquerda e lançar Edno,mas o atacante se atrapalhou ao dominar a bola e acabou desarmado.

Só aos 43 minutos é que o Vasco reapareceu no ataque, quando Thales fez ótima jogada individual, se livrando de dois marcadores e rolou para Aranda bater forte e cruzado,mas Roberto fez uma defesa segura.

A Ponte Preta começou o segundo tempo fazendo pressão sobre a defesa cruz-maltina. E, aos três minutos, Alef fez ótimo passe, por cobertura, para Edno. O goleiro Martín Silva fechou o ângulo e o atacante pontepretano, ao tentar encobrir o goleiro uruguaio, acabou jogando a bola por cima do travessão.

O Vasco, armado de forma defensiva, não conseguia escapar do cerco montado pela equipe de Campinas. Isolados na frente, Kleber e Thales só eram acionados em condições desfavoráveis. Aos nove minutos, Adrianinho bateu escanteio e Adilson Goiano se antecipou aos zagueiros e cabeceou,mas a bola saiu.

No seu primeiro ataque organizado, aos 11 minutos, o Vasco marcou. Douglas escapou da marcação e fez ótimo lançamento para Diego Renan que entrou pela esquerda e fuzilou, sem dar chances ao goleiro Roberto.

Em desvantagem, a Ponte se lançou toda ao ataque e o Vasco se aproveitou para marcar o segundo gol, aos 16 minutos. Kleber mandou a bomba, Roberto deu rebote e a bola sobrou para Thales que só teve o trabalho de empurrar para as redes.

Mesmo desanimado pela desvantagem, a Ponte Preta ainda tentou buscar o primeiro gol, mas continuou errando na hora da definição das jogadas.Irritada, a torcida que passou a vaiar alguns jogadores, o que atrapalhou ainda mais o rendimento da equipe paulista. O Vasco soube se defender com eficiência e garantir o importante resultado. E, no último lance da partida, Martín Silva fez grande defesa e impediu que a Ponte marcasse, pelo menos, um gol.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 0 X 2 VASCO

Local : Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data : 23 de julho de 2014, quarta-feira
Horário : 22h (de Brasília)
Árbitro : Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Assistentes: Janette Mara Arcanjo (Fifa-MG) e Pablo Almeida da Costa (MG)
Cartões Amarelos: Juninho, Rafael Silva, Adilson Goiano(PP)
Gols : VASCO: Diego Renan, aos onze e Thales,aos 16 minutos do segundo tempo

PONTE PRETA : Roberto; Daniel Borges, Raphael Silva, Luan e Magal; Adilson Goiano, Alef, Juninho e Adrianinho; Alexandro(Rafael Costa) Edno(Rossi)
Técnico: Jorge Iparraguire (Parraga)

VASCO : Martín Silva; Carlos César(André Rocha), Luan, Douglas Silva e Diego Renan; Guiñazu, Fabrício, Aranda e Douglas(Dakson); Thalles(Yago) e Kleber
Técnico: Adilson Batista

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.