Tamanho do texto

"Vem para urna santista" publicou imagens de um sócio consultado o número de uma carteirinha falsária já bloqueada pelo clube. Paulo Schiff, presidente do Conselho Deliberativo, diz que uma sindicância já foi instaurada para apurar o caso

Horas antes da reunião do Conselho Deliberativo para a aprovação voto à distância, os torcedores do Santos contrários à prática fazem barulho por meio da internet. No Facebook, o movimento "Vem para urna santista" divulgou um vídeo no qual rebate a defesa de Paulo Schiff feita em nota publicada pelo clube.

Carteirinhas falsas do Santos têm direito a voto durante as eleições
Divulgação
Carteirinhas falsas do Santos têm direito a voto durante as eleições

Leia também:  Após teste, conselho do Santos discutirá modelo de voto à distância nesta quinta

Nas imagens, um sócio pede para consultar o número da carteirinha de Vito Antonio Andolini - a qual o Santos disse ter bloqueado no dia 10 de fevereiro - e obtém a informação com uma funcionária do clube.

O iG Esporte conversou com Paulo Schiff, mas ele não soube dizer se o número da matrícula do associado continua ou não a aparecer no sistema mesmo depois de ter sido bloqueada. A reportagem também tentou contato com o superintendente administrativo Diego Alvarez, mas não obteve sucesso.


Schiff, por sua vez, afirma que a acusação de fraude eleitoral feita por oposicionistas na tarde da última quarta-feira não tem sentido. "Isso que foi apresentado é um trabalho de recadastramento dos associados que está sendo feito desde fevereiro. Já conversamos com os editores dos principais meios de comunicação para dizer que foi tudo armado. Foram seis mil carteirinhas com divergências nos dados de cadastramento, sendo que cinco mil delas já foram corrigidas. Essas que foram apresentadas ontem são apenas 49", explicou.

O presidente do Conselho Deliberativo do Santos ainda diz que não vê como denúncia a acusação, mas sim como um "circo armado". Sendo ele, já foi aberta uma sindicância dentro do clube para analisar o caso e ela ainda está em andamento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.