Tamanho do texto

Cerca de 100 pessoas usaram até bateria de escola de samba para criticar o Conselho Deliberativo do clube

Um protesto comandado pela oposição fez coro durante a reunião do Conselho Deliberativo do Santos na noite desta quinta-feira.

Cerca de uma hora antes dos conselheiros se reunirem na Vila Belmiro para decidirem a aprovação ou não do voto à distância já para as eleições presidenciais de dezembro, um grupo se alojou na entrada principal do estádio Urbano Caldeira e protestou.

Em vídeo, grupo que se opõe ao voto à distância no Santos rebate o conselho

Com um caminhão de som, muitos fogos de artifício, uma bateria de escola de samba e faixas, cerca de 100 pessoas deixaram o clima tenso antes do início da reunião. "Vergonha, Conselho sem vergonha", "Eu eu eu, o Conselho se vendeu", "O conselho se vendeu e o fantasma apareceu", "Ô Pinochet, cadê você, eu vim aqui só para te ver", "Ei, você ai, avisa o Paulo Schiff que a casa vai cair", "A que ponto chegou, até fantasma já tem computador" e "Uh, terror, Nardoni é do Santos", foram alguns dos cânticos entoados pelos protestantes.

O clima ficou quente com a chegada de alguns conselheiros da situação, houve divergências, xingamentos e empurra-empurra.

Polêmica

Nesta quarta-feira, um suposto esquema de fraude foi denunciado. Cerca de 6 mil sócios fantasmas fazem parte do quadro apto a votar. O clube se defendeu, dizendo que já havia constato e resolvido o problema. Porém, nesta quinta-feira à tarde, um vídeo do Movimento Vem Pra Urna Santista mostrou que Vito Antonio Andolini, famoso mafioso italiano, mais conhecido como Don Corleone e um dos sócios fantasmas citados, ainda estava apto a votar, pois seu número de matrícula se encontrava no sistema do clube.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas