Tamanho do texto

Técnico alegou diferenças com um membro da comissão técnica e é especulado para assumir a seleção do Equador

Jorge Luis Pinto chegou às quartas de final da Copa do Mundo com a seleção costarriquenha
AP
Jorge Luis Pinto chegou às quartas de final da Copa do Mundo com a seleção costarriquenha

Responsável por levar a surpreendente  Costa Rica às oitavas de final da Copa do Mundo , feito inédito na história do país, o técnico Jorge Luis Pinto deixou o comando da seleção. O anúncio foi exposto pelo presidente da federação de futebol local, Eduardo Li, em entrevista coletiva que contou com a presença do ex-treinador.

"Quero agradecer, de todo o coração, ao professor Pinto. Todo o povo costarriquenho está contente pela façanha conquistada no Mundial de 2014. Lamentavelmente, não nos entendemos em alguns aspectos. Porém, as portas estão abertas para um retorno, no futuro", disse o mandatário.

Adiante, Pinto explicou o real motivo de sua saída, descartando o aspecto financeiro, tão pouco as especulações para assumir as seleções de Equador e Peru. "Tive divergências com pessoas da comissão técnica. Um integrante disse ao presidente, há um ano e meio, que, sob meu comando, a Costa Rica não chegaria ao Mundial. Porém, fomos lá e realizamos uma campanha histórica. Agora, eu conversei com o presidente e disse que, se não pudesse escolher meus próprios auxiliares, não ficaria mais. Como não fui atendido, não continuo. Dormi com um inimigo nesse tempo todo", revelou.

Em solo brasileiro, a Costa Rica surpreendeu ao liderar o Grupo D, triunfando sobre as favoritas seleções do Uruguai (3 a 1) e Itália (1 a 0), além de segurar um empate sem gols com a Inglaterra. No mata-mata, eliminou a Grécia nos pênaltis, mas acabou desclassificada pela Holanda, também após os 120 minutos de bola rolando.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.