Tamanho do texto

Jogador, vaiado na derrota do São Paulo por 1 a 0 para Chapecoense, garante ter a confiança de Muricy Ramalho

Ademílson vem sendo titular do São Paulo no Brasileirão
Piervi Fonseca/ Agif/Gazeta Press
Ademílson vem sendo titular do São Paulo no Brasileirão

As vaias no jogo passado do São Paulo , a derrota por 1 a 0 para Chapecoense, não afetaram Ademilson. O jovem atacante fala com naturalidade sobre as críticas que recebeu no Morumbi e se apoia unicamente na confiança que tem recebido do técnico Muricy Ramalho.

"Antes até de ir para os Estados Unidos, eu já vinha treinando bem, atuando bem. Fui para a Seleção (sub-21), fomos campeões em Toulon. Quando viajamos, foi uma semana muito produtiva não só para mim, e o Muricy gostou muito dos meus treinamentos. Vejo ele com muito mais confiança em mim, me dando mais liberdade para jogar", disse, nesta quarta-feira.

Confira classificação, tabela de jogos e artilharia do Campeonato Brasileiro

A confiança maior coincide com a ausência de Luis Fabiano, que sofreu estiramento na coxa direita e deve ficar ao menos três semanas em recuperação. Na primeira partida como titular, participou dos dois gols da vitória sobre o Bahia (sofreu o pênalti para Rogério Ceni abrir o placar e iniciou a jogada que terminou no gol de Alan Kardec). No jogo seguinte, no entanto, teve atuação abaixo da crítica e foi vaiado ao dar lugar a Alexandre Pato, na parte final.

"Torcedores pagam ingresso e estão no direito de xingar", minimizou o jogador, que não pensa em respostas a não ser dentro das quatro linhas. "Tenho que mostrar para a torcida dentro de campo, ser mais regular, ir bem todo jogo, e sei que tenho que melhorar. Tenho certeza de que, fazendo isso, vão pensar diferente", garantiu.

O que mantém Ademilson à frente, por exemplo, do badalado Alexandre Pato é o fato de ele se dedicar bem mais à marcação, como pede Muricy. "Isso é uma coisa a mais que tenho. Não sei se os outros têm a mesma força minha e do Osvaldo para marcar. Melhor para mim e para ele, é uma característica nossa. Se o lateral adversário avançar muito, ele usa a gente, por conseguirmos fazer as duas funções", ressaltou o atacante.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas