Tamanho do texto

Em casa, equipe argentina não tomou conhecimento dos bolivianos e venceu por 5 a 0 na primeira semifinal

O San Lorenzo praticamente garantiu sua vaga em uma histórica final da Libertadores deste ano. Em um estádio Nuevo Gasómetro lotado, a equipe argentina não decepcionou o seu torcedor, que apoiou desde o início do confronto. Sem tomar conhecimento do Bolívar, os donos da casa golearam por 5 a 0 e já começam a pensar no adversário da decisão. Para os bolivianos, reta apostar na altitude de La Paz para ainda sonhar com uma improvável virada.

Juan Mercier anotou o terceiro gol do San Lorenzo diante do Bolívar
Natacha Pisarenko/AP
Juan Mercier anotou o terceiro gol do San Lorenzo diante do Bolívar

A goleada começou a ser construída com a categoria de Romagnoli, que fechou contrato com o Bahia. O meia foi o responsável pelos dois cruzamentos que originaram os gols de Matos e Emanuel Más no primeiro tempo. Mesmo com a vantagem, os argentinos não diminuíram o ritmo e fizeram uma apresentação irretocável no segundo tempo. Mercier, Buffarini e novamente Más fecharam a conta.

A decisão do confronto será já na próxima quarta-feira. Às 21h15 (de Brasília), na altitude de La Paz, San Lorenzo e Bolívar voltam a se enfrentar no estádio Hernando Siles. Um dia antes, o Nacional-PAR, que venceu o primeiro jogo, em casa, por 2 a 0, encara o Defensor-URU, em Montevidéu, decidindo a outra vaga da final da Libertadores.

FICHA TÉCNICA
SAN LORENZO 5 X 0 BOLÍVAR

Local: Estádio Nuevo Gasómetro, em Buenos Aires (Argentina)
Data: 23 de julho de 2014, quarta-feira
Horário: 19h45 (de Brasília)
Árbitro: Jose H. Buitrago (Colômbia)
Assistentes: Wilmar Navarro e Alexander Guzman (ambos da Colômbia)
Cartões amarelos: Julio Buffarini, Néstor Ortigoza (San Lorenzo), Luis Gutierrez, Gerardo Yecerotte e Juan Callejón (Bolívar)
Gols: SAN LORENZO: Mauro Matos, aos 5, e Emanuel Más, aos 27 minutos do primeiro tempo; Mercier, aos 24, Buffarini, aos 28, e Emanuel Más, aos 41 minutos do segundo tempo

SAN LORENZO: Sebastián Torrico; Julio Buffarini, Mauro Cetto, Santiago Gentiletti e Emanuel Más; Héctor Villalba (Gonzalo Verón), Néstor Ortigoza, Juan Mercier, Ignacio Piatti e Leandro Romagnoli (Martín Cauteruccio); Mauro Matos (Pablo Barrientos)
Técnico: Edgardo Bauza

BOLÍVAR: Romel Quiñónez; Ronald Eguino, Nelson Cabrera Baez, Sánchez Capdevilla e Luis Gutierrez; Gerardo Yecerotte, Damir Miranda (José Luis Chavez), Walter Flores e Juan Callejón (Saavedra); Óscar Rodas (Carlos Tenorio) e Juan Carlos Arce
Técnico: Xabier Azkargorta

* Com Gazeta Esportiva.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas