Tamanho do texto

Empate por 1 a 1 classificou a equipe nordestina, que havia vencido o primeiro jogo por 2 a 1, em Santa Catarina

Jogando com o regulamento em mãos, no Estádio Presidente Vargas, o Ceará empatou com a Chapecoense , pelo placar de 1 a 1, e avançou à terceira fase da Copa do Brasil . O meia Eduardo abriu a contagem em favor dos cearenses, mas viu o atacante Leandro, no final da etapa inicial, deixar o marcador na igualdade. Como venceram na Arena Condá, com o marcador de 2 a 1, os comandados de Sérgio Soares comemoraram ao apito final.

Com a classificação, o Ceará terá pela frente o Internacional, no terceiro estágio da competição. O time de Porto Alegre avançou após despachar o Cuiabá-MT, pelo placar agregado de 5 a 2.

O jogo

Logo aos sete minutos de bola rolando, o Ceará perdeu uma boa chance para inaugurar o marcador. Após escapar pelo meio-campo, Eduardo penetrou na área livre de marcação, mas finalizou para fora com o pé direito. Porém, a partir dos dez jogados, o time visitante tratou de conter os ímpetos mandantes com uma forte marcação, acompanhada por um padrão tático aplicado.

Com o setor de contensão povoado por três volantes (Wanderson, Dedé e Abuda), a Chapecoense dificultou os ataques mandantes, que encontraram nas finalizações à longa distância a melhor maneira de levar perigo. Numa delas, aos 28 minutos, Marcos usou o vento a favor em sua conclusão firme e quase surpreendeu o jovem Danilo. Porém, quando o relógio apontou a marca dos 34, o Ceará encontrou espaço na equipe catarinense para marcar o primeiro. Acionado na referência, o experiente Magno Alves presenteou Eduardo com um belo passe e o camisa 7 não desperdiçou, concluindo com consciência, na saída do goleiro.

De volta à Santa Catarina, o centroavante Bruno Rangel, destaque alviverde no acesso inédito, balançou as redes do Ceará aos 37 minutos, mas o auxiliar Márcio Luís Augusto flagrou o artilheiro em posição irregular. Porém, aos 45, a equipe catarinense foi às redes. Aproveitando falha da zaga nordestina, Leandro escapou em velocidade e concluiu com firmeza, sem dar chances para Jaílson.

Precisando de um gol para levar o compromisso aos pênaltis, a Chapecoense voltou disposta a pressionar seu oponente. Logo aos dois minutos, o lateral-esquerdo Rodrigo Biro experimentou de longe e exigiu defesa providencial de Jaílson. O goleiro mandante voltou a trabalhar aos 23 minutos: em bola alçada na área por Nenén, Wanderson aproveitou bola espirrada pelo arqueiro e arriscou com força, mas viu o adversário se recuperar e praticar a espalmada, com a ponta dos dedos.

Aos 36 minutos, o técnico Celso Rodrigues abandonou o 4-3-1-2 ao sacar o volante Abuda e promover a entrada do veloz atacante Fabinho Alves. Porém, a alteração de nada surtiu efeito. O Ceará seguiu bem posicionado - reforçado com a entrada do zagueiro Alex Lima na vaga do lateral Marcos - e conseguiu segurar o empate, que lhe permitiu a importante classificação.

FICHA TÉCNICA
CEARÁ-CE 1x1 CHAPECOENSE-SC

Local: Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza-CE
Data: 23 de junho de 2014, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra-SP
Assistentes: Rogério Pablos Zanardo-SP e Márcio Luís Augusto-SP
Cartões amarelos: Ricardinho e Vicente (Ceará-CE); Jaílton (Chapecoense-SC)

GOLS:
CEARÁ-CE: Eduardo (aos 34’ do 1T)
CHAPECOENSE-SC: Leandro (aos 45’ do 1T)

CEARÁ: Jaílson; Marcos (Alex Lima), Diego Ivo (Anderson), Sandro e Vicente; João Marcos, Eduardo (Marcus Vinícius), Ricardinho e Nikão; Magno Alves e Bill
Técnico: Sérgio Soares

CHAPECOENSE: Danilo; Fabiano, Jaílton, Rafael Lima e Rodrigo Biro; Wanderson, Dedé (Zezinho) e Abuda (Fabinho Alves); Nenén; Leandro (Roni) e Bruno Rangel
Técnico: Celso Rodrigues

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.