Tamanho do texto

Foco da equipe é na partida contra o ABC, neste sábado, na Vila Capanema, pela Série B do Brasileiro

O Paraná Clube teve uma semana cheia para trabalhar e esquecer o empate com um amargo sabor de derrota diante da Portuguesa, na rodada passada da Série B do Campeonato Brasileiro. O foco agora já é a partida contra o ABC, sábado, na Vila Capanema. Porém, o que mais preocupa não é o adversário, mas sim o que se pode chamar de "fogo amigo".

A começar pelo horário da partida. O Tricolor fecha a rodada às 21 horas (de Brasília), no auge do inverno curitibano. Isso significa, segundo a meteorologia, temperatura abaixo dos 10°C, destoando do que é encontrado no horário dos treinamentos e, possivelmente, afastando o torcedor, receio revelado pelo capitão Lúcio Flávio. "Pelo fato de pegarmos temperaturas mais baixas, é uma pena. Estamos um período sem jogar em casa e jogar nesse horário é ruim. A gente espera que o torcedor vá apoiar", ponderou.

Veja como está a classificação da Série B do Campeonato Brasileiro

O outro problema é o gramado. Em péssimas condições antes da parada para a Copa do Mundo, passou por um leve trabalho de recuperação que dificilmente conseguirá deixá-lo em um padrão aceitável, especialmente pela carga sofrida durante os treinamentos. "Não tem outros gramados com condições piores a não ser a Vila Capanema", lamentou o meia paranista.

Juntem-se a isso os problemas financeiros, com atraso de pagamentos que acabam atrapalhando o dia a dia dos atletas, a sequência de gols tomados nos últimos minutos por falhas defensivas, que explicam a posição na zona de rebaixamento, e o próprio torcedor, que comparece em um número aquém da expectativa e, não raras vezes, faz uma pressão negativa na saída dos jogadores do gramado, como no último encontro diante da Luverdense, antes da Copa. É fogo amigo de todos os lados.

Mesmo diante deste cenário, Lúcio Flávio convoca a torcida para comparecer e incentivar, acreditando que com uma vitória, jogando em casa, o Paraná pode encontrar o ponto de partida para uma recuperação na competição. "Dentro daquilo que nós precisamos, eu acho que o torcedor que for à Vila Capanema deve ir com o pensamento de ajudar, de colaborar com o time", finalizou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.