Tamanho do texto

Equipe paraguaia bateu o Defensor em casa por 2 a 0 e saiu na frente nas semifinais da competição sul-americana

Jogadores do Nacional comemoram o gol de Brian Montenegro diante do Defensor
Jorge Saenz/AP
Jogadores do Nacional comemoram o gol de Brian Montenegro diante do Defensor

Antes de 2014, o Nacional, apontado como o segundo time de todo o paraguaio, jamais havia passado da fase grupal na Copa Libertadores. Porém, sob o comando de Gustavo Morinigo, vive a expectativa de figurar em uma decisão inédita da principal competição sul-americana. Na noite desta terça-feira, recebeu o também surpreendente Defensor-URU, no Estádio Defensores del Chaco, e triunfou por 2 a 0. Os gols da vitória mandante foram marcados por Brian Montenegro e Orué.

Confira a tabela completa da Copa Libertadores

Assim, o Nacional poderá até perder em domínio uruguaio - por um gol de diferença - para garantir a classificação à decisão histórica. Caso seja derrotado por dois gols de diferença, deverá anotar, pelo menos, um tento. O jogo de volta ocorre na próxima terça-feira, às 21h15 (de Brasília), no Estádio Centenário, em Montevidéu-URU.

A outra semifinal ocorre nesta quarta-feira, às 19h45, entre San Lorenzo-ARG e Bolívar-BOL. O compromisso de ida terá como palco o Estádio Nuevo Gasómetro, em Buenos Aires-ARG.

O jogo

Logo aos seis minutos, o Nacional-PAR, embalado pelos torcedores tricolores que compareceram ao Defensores del Chaco, criou a primeira chance do jogo. Em boa jogada de Julián Benítez pela esquerda, Melgarejo emendou uma bicicleta, mas encobriu o travessão de Campaña. Com 12 jogados, o volante Torales arriscou da intermediária e levou perigo à meta uruguaia.

A oportunidade inaugural do Defensor veio aos 18 minutos. Em cobrança de escanteio executada pelo camisa 10 De Arrascaeta, Malvino aproveitou uma falha da zaga para dominar, mas concluiu para fora, assustando Don. Com 24 no relógio, o Mais Querido quase foi às redes. Em bola alçada na área por Marcos Riveros, Campaña saiu mal e deixou a bola nos pés de Benítez. Porém, o atacante acabou desarmado no momento do chute.

Aos poucos, o Nacional voltou a mostrar superioridade e incomodou o gol visitante. Aos 25 minutos, aproveitando bola despachada pela defesa, o estreante Montenegro realizou um belo toque de calcanhar, procurando Benítez, mas viu a defesa da Viola afastar. Com 32, Torales experimentou da intermediária e assustou Campaña, que se esticou para acompanhar a conclusão.

De tanto pressionar, a Academia inaugurou o placar aos 35 minutos. Aproveitando saída errada de Amado, Benítez avançou pela esquerda e acionou Montenegro. O jovem, de 21 anos, finalizou cruzado para vencer Campaña, que se esticou em vão no lado direito. O segundo quase veio no ataque seguinte, mas a finalização de Torales acabou desviada e saiu em escanteio.

O gol alterou os ímpetos do Defensor, que chegou com perigo aos 42 minutos. Em cobrança de falta fechada executada pelo gaúcho Felipe Gedoz, Don deu um leve toque com a ponta dos dedos e viu a bola explodir no travessão. Na sequência, o goleiro recebeu caiu em disputa aérea com Matías Alonso e viu um princípio de confusão ser instaurado. Porém, o árbitro peruano Victor Carrillo acalmou os ânimos dos atletas.

Na segunda etapa, o Nacional voltou a mostrar sua superioridade e lutou pelo segundo gol. Aos oito minutos, Montenegro foi acionado pela direita e acionou Melgarejo. O meia percebeu a passagem de Benítez e rolou na esquerda, mas viu o goleiro Campaña espalmar a finalização firme do dianteiro. Com 13 jogados, o atacante voltou a concluir forte da intermediária, mas parou em nova intervenção do arqueiro visitante.

A pressão tricolor surtiu efeito aos 24 minutos. Em escanteio cobrado por Melgarejo na esquerda, Orué aproveitou uma bola espirrada pela zaga e finalizou de primeira. A conclusão contou com um leve desvio no meio do caminho antes de entrar no canto de Campaña, que nada pôde fazer.

Em desvantagem, o técnico Fernando Curuchet promoveu a entrada do experiente meia Nico Olivera, bem como a do alto centroavante Boghossian. Aproveitando as bolas alçadas na área, o Defensor quase diminuiu o marcador nos acréscimos. Aos 46 minutos, cruzamento na área, Orué salvou um desvio contra em cima da linha, garantindo o importante triunfo mandante.

FICHA TÉCNICA
NACIONAL-PAR 2x0 DEFENSOR-URU

Local : Estádio Defensores del Chaco, em Assunção-PAR
Data : 22 de julho de 2014, terça-feira
Horário : 21h15 (de Brasília)
Árbitro : Victor Carrillo-PER
Assistentes : Jhonny Bossio-PER e César Escano-PER
Cartões amarelos : Fabián Balbuena (Nacional-PAR); Cardaccio (Defensor-URU)

GOLS :
NACIONAL-PAR : Montenegro (aos 35’ do 1T) e Orué (aos 24’ do 2T)

NACIONAL-PAR : Don; Raúl Piris, Coronel, Cáceres e Mendoza; Torales, Marcos Riveros, Orué e Melgarejo (Cecilio Domínguez); Montenegro (Luzardi) e Julián Benítez (Fabián Balbuena)
Técnico : Gustavo Morinigo

DEFENSOR-URU : Campaña; Etcheverry, Malvino, Nicolás Correa e Robert Herrera; Amado (Luna), Pais (Nico Olivera), Cardaccio e De Arrascaeta; Felipe Gedoz e Matías Alonso (Boghossian)
Técnico : Fernando Curuchet

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.