Tamanho do texto

Zinho, gerente de futebol do clube paulista, disse que pedida salarial do atacante ainda está fora da realidade

O sonho de trazer Robinho para sua terceira passagem ainda está vivo no Santos . O gerente de futebol do clube, Zinho, confirmou que o Peixe tem interesse e mantém contato com o jogador, mas sua pedida salarial ainda está fora do alcance.

"É um sonho, né? O Robinho tem a cara do Santos, campeoníssimo aqui, não só em sua carreira, mas aqui, e eu sou fã do talento do atleta. É sempre um sonho ter alguém desse nível. Nosso próprio presidente deu declaração ontem (segunda-feira) que o que inviabiliza é o financeiro. Mas querer, eu, Oswaldo e a direção do clube, sempre quisemos", admitiu Zinho, ciente de que há concorrência na tentativa de repatriar o jogador que ainda pertence ao Milan, mas está de malas prontas para o Orlando City, dos Estados Unidos.

Perto de sair, Robinho não viaja para os Estados Unidos com o elenco do Milan

"O nosso superintendente (André Zanotta) fala com o representante direto do jogador. O Robinho sabe do nosso interesse. Ele também é santista, mas tem as condições dele, está certo. Não está fácil, está difícil. Querer todos nós queremos, tem outros clubes interessados e ele também não acertou a vida com o Orlando City", explicou o ex-jogador e hoje dirigente do Santos.

O Milan já anunciou que conversa com o estafe de Robinho e clubes interessados para negociar o jogador. O presidente do Orlando City, o brasileiro Flavio Augusto, admitiu nesta terça-feira à Rádio Globo que o acerto está próximo. "Acho que em dez dias a situação deve ser resolvida", revelou o dirigente.

A intenção é emprestá-lo para algum clube brasileiro até dezembro, já que a temporada de estreia do time da Flórida se inicia apenas em janeiro de 2015. A negociação é idêntica a de Kaká com o São Paulo. O meia também deixou o clube italiano e acertou vínculo com os norte-americanos, porém, ficará no Tricolor pelos próximos seis meses.

"Temos interesse, claro. Quem não tem? A parte principal é a financeira, e o que inviabiliza essa negociação é a parte financeira. Dizer que o presidente não gostaria? Claro que gostaria, mas não está iludindo o torcedor. Seria uma cereja no bolo, mas infelizmente só com uma parceria, pois o clube não teria como arcar", avisou Zinho. Robinho deseja receber aproximadamente R$ 1 milhão por mês, livres de impostos.

Sem uma parceria, como disse Zinho, o alvinegro praiano não tem condições de arcar com o custo mensal sozinho. O clube tem tido problemas financeiros em 2014 e ainda não conseguiu fechar um acordo de patrocínio para seu espaço nobre na camisa. Mesmo assim, o Santos não desiste da negociação e espera que Robinho aceita uma redução salarial, já que, segundo Zinho, o jogador tem o interesse em voltar a vestir a camisa do Peixe.

"O Robinho é santista, é da cidade, o Santos é o clube que revelou o Robinho. Com certeza, ele gostaria muito de vir para o Santos, como nós gostaríamos. Mas não é só esse fato que soluciona. Eu e o Oswaldo aprovamos. Teve já conversa (com o representante dele)".

Atlético-MG e Cruzeiro aparecem como os principais ‘adversários’ do Santos nesta empreitada. Os clubes mineiros já apresentaram propostas oficiais ao representante de Robinho, mas ambos ainda não satisfizeram o atleta. Nesta quarta-feira, o Cruzeiro tem uma nova reunião com o staff do jogador.

"O possível interesse de uma vinda de um atleta desse nível precisa de parceria, não é só o Santos. O Santos paga tudo certinho porque faz aquilo que está ao seu alcance. Para trazer, tem que ter parceria", lembrou Zinho, antes de elogiar o atual elenco do Peixe, mas reafirmar o interesse no ídolo da geração de 2002. "Seria a cereja do bolo. O Oswaldo (de Oliveira, técnico santista) falou bem. Uma cereja como essa seria muito bom".

Na primeira passagem de Robinho pelo Santos, o jogador foi fundamental na conquista dos títulos do Brasileirão de 2002 e 2004. Em 2010, o atacante voltou para fazer uma parceria de sucesso ao lado de Neymar e conquistar o Paulista e a Copa do Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.