Tamanho do texto

Para a partida em Santa Catarina, Gareca já não deve contar com Lúcio, que sofreu fratura fácil, e Eguren, substituído contra o Cruzeiro por lesão muscular na coxa direita

O Palmeiras não vence há cinco jogos e Ricardo Gareca perdeu as duas únicas partidas em que comandou o time, mas abdicou de treinar nesta segunda-feira. A comissão técnica decidiu dar folga ao elenco, que só treinará uma vez, na manhã de terça-feira, antes de viajar para Florianópolis e enfrentar o Avaí na quarta-feira, pela Copa do Brasil.

Confira a classificação e os próximos jogos do Campeonato Brasileiro

A decisão de cancelar o treino desta manhã surpreende porque o técnico já adiantou que deve poupar jogadores para o primeiro confronto válido pela terceira fase da Copa do Brasil. O argentino enxerga cansaço em seus comandados e teme perder alguns por lesão devido à maratona que enfrenta logo em seu início de trabalho.

"Vamos com os melhores jogadores que tivermos, mas é difícil que o mesmo time que jogou contra o Cruzeiro jogue na quarta. Jogamos contra o Santos, 72 horas depois tivemos o jogo contra o Cruzeiro e agora, 72 horas depois mais uma vez, vamos ter a Copa do Brasil... Isso é muito difícil", queixou-se o treinador.

Para a partida em Santa Catarina, Gareca já não deve contar com Lúcio, que sofreu fratura fácil, e Eguren, substituído contra o Cruzeiro por lesão muscular na coxa direita. É possível que outros ganhem descanso, e o técnico garante não fazer isso pensando no clássico de domingo, em Itaquera. "Vamos na Copa do Brasil com os jogadores que estiverem bem recuperados. Contra o Corinthians, também.

"Diante da possibilidade de time misto, Felipe Menezes, que fez o Verdão crescer em campo diante do Cruzeiro, se anima com as chances de ser titular. "Vai depender do que o Gareca pensa de cada um, quem ele vai utilizar. Depende dele, vamos ver o que ele vai fazer. Estou preparado para jogar", falou, pedindo mais tempo em campo para render como em treinos.

"O mais importante de tudo é ter sequência, é importante para qualquer jogador o crescimento físico. Treino seis vezes na semana e só jogo uma vez, é natural fazer algumas coisas nos treinos que, nos jogos, você não tem a oportunidade de fazer até pela diferença de dificuldade de treino e jogo. Se eu tiver sequência, há crescimento técnico e físico e tenho condições de disputar com igualdade contra todos", defendeu-se.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas