Tamanho do texto

O goleiro Felipe e o técnico Ney Franco foram os principais alvos dos protestos dos torcedores que compareceram ao Aeroporto do Galeão nesta segunda-feira

Um forte esquema de segurança foi montado no Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro (RJ), nesta manhã de segunda-feira. Tudo para receber a delegação do Flamengo , que no domingo foi goleado por 4 a 0 pelo Internacional e permaneceu na lanterna do Campeonato Brasileiro .

Confira a classificação, jogos, notícias e artilharia do Brasileirão

Na saída do estádio houve muita confusão, com torcedores protestando bastante, ofendendo os jogadores e o técnico Ney Franco, além de gritarem palavras de ordem contra a diretoria. O lateral esquerdo André Santos chegou a ser agredido.

Leia mais: Flamengo repudia agressão "covarde" a André Santos após derrota

Pouco antes dos jogadores aparecerem no saguão do aeroporto já era possível ver a movimentação dos torcedores, que estavam em um grupo de cerca de trinta pessoas. Chefe da segurança do Flamengo há muitos anos, Pinheiro foi abordado por alguns dos presentes, que pediram uma reunião com um jogador experiente e com o diretor de futebol Felipe Ximenes.

Assim que os primeiros atletas apareceram, vaias e ofensas começaram a ser ouvidas. O goleiro Felipe foi o atleta mais hostilizado, assim como Ney Franco, que ouviu gritos que pediam a sua demissão. Alguns atletas, como o próprio André Santos, aproveitaram o fato de a segunda-feira ter sido de folga para não retornarem ao Rio de Janeiro.

Em uma ligação entre a segurança do clube e a diretoria, ficou acertado que o lateral direito Leonardo Moura, o mais antigo do elenco no clube, receberia um grupo de quatro torcedores em uma sala do aeroporto. O teor do encontro, que contou com Felipe Ximenes, foi de cobranças, pedidos de empenho em campo e de contratações.

A semana deverá ser marcada por cobranças e será neste clima que o grupo vai se preparar para o clássico do próximo domingo, às 18h30 (de Brasília), contra o Botafogo no Maracanã, no Rio de Janeiro, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. Não há jogos no meio de semana e Ney Franco deverá ser mantido no cargo pelo menos até o clássico diante do Glorioso.

Nesta terça-feira o elenco se reapresenta pela manhã, no Ninho do Urubu, e a diretoria já solicitou um forte esquema de segurança, e até a Polícia Militar foi alertada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.