Tamanho do texto

Visando a final da Recopa Sul-Americana, o time mineiro jogou em casa com muitos atletas considerados reservas

Atuando com um time misto, o Atlético-MG sabia que teria dificuldades contra o Bahia, mas jogando no Independência, esperava conquistar um resultado positivo, mas teve que se contentar com um empate em 1 a 1, diante da torcida. A falta de entrosamento, que gerou vários erros de passe foi o maior problema do Galo durante a partida.

Confira a classificação e os próximos jogos do Campeonato Brasileiro

O primeiro gol do jogo saiu em boa trama ofensiva do Bahia, que terminou com cruzamento perfeito de Rhayner, na cabeça do zagueiro Titi, que mostrou estilo para cabecear para as redes. O empate apareceu no segundo tempo, e veio da cabeça de Luan. Com o resultado, o Galo chega aos 15 pontos, enquanto o Bahia amarga mais um jogo sem vencer somando nove pontos.

Atlético-MG recebeu o Bahia no Independência
Cristiane Mattos/Futura Press
Atlético-MG recebeu o Bahia no Independência

Na sequência do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG terá compromisso contra o Sport, no próximo domingo, na Ilha Retiro, mas antes o Galo vai decidir o título da Recopa Sul-Americana contra o Lanús, da Argentina, jogo no Mineirão, na quarta-feira. Já o Bahia, joga no sábado contra o Internacional, na Fonte Nova.

O jogo

O duelo no Horto começou com muita entrega de ambos os lados, com o jogo chegando a ficar violento em alguns momentos. Atuando em casa, o Atlético-MG procurou tomar a iniciativa do confronto, mas o congestionamento de atletas no meio-campo fez a bola permanecer em disputa nesta parte do campo nos primeiros minutos.

Jogando com um time misto, o Galo sentiu um pouco a falta de entrosamento já que vários dos atletas que começaram o jogo nunca tinham atuado juntos. Com o passar do tempo, os mineiros melhoraram e conseguiram tocar a bola com mais qualidade. Com isso, os alvinegros passaram a ter mais volume de jogo.

Aos 14, Guilherme fez grande jogada, dando passe açucarado para Jô, que driblou o goleiro Marcelo Lomba, mas ficou sem ângulo para finalizar, errando o alvo no primeiro lance de real perigo da partida. O Bahia deu a resposta em cobrança de falta de Léo Gago, que assustou o goleiro Victor. Aos 24, a defesa atleticana deu espaço para o ataque baiano pela direita, Rhayner cruzou na medida, e o zagueiro Titi testou para as redes abrindo o placar.

O gol do Bahia deu moral para os visitantes, que passaram a valorizar a posse de bola no campo de ataque. Atrás no marcador, o Galo começou a errar muitos passes na ânsia de tentar chegar ao empate. Preocupado, o técnico Levir Culpi pedia calma para os comandados, mas o time atleticano seguiu com dificuldades.

Insatisfeito com o rendimento do time, o treinador alvinegro não quis saber de esperar e voltou para o segundo tempo com Pedro Botelho e Luan nas vagas de Alex Silva e Maicosuel, respectivamente. Além de mudar peças, o Atlético-MG mudou a postura em campo, sendo mais agressivo na busca pelo gol de empate.

Aos seis minutos, Guilherme deixou Jô na cara do gol, mas o atacante conseguiu mandar sobre o travessão de Marcelo Lomba. Aos dez, foi a vez de Guilherme mandar sobre o travessão. Errando menos passes, a esperada pressão atleticana aconteceu, mas o gol teimou em não sair. Percebendo mais vontade do time, a torcida passou a apoiar no Independência.

Se os erros de passe foram corrigidos, as falhas de finalização do ataque do Atlético-MG passaram a ficar evidentes até que aos 20, finalmente o Galo chegou ao gol através da cabeça de Luan, que aproveitou cruzamento de Jô para acertar o alvo do Bahia. Aos 24, a virada quase saiu com Leonardo Silva, que carimbou a trave de Marcelo Lomba, aumentando a pressão no Horto.

O empate deu confiança aos jogadores em campo e para a torcida, que passou a jogar ainda mais com a equipe da casa. Até o apito final, o Atlético-MG perseguiu a virada, tomando alguns sustos é verdade, mas com maior poder ofensivo, o gol, porém, não apareceu, e o empate ficou de bom tamanho para os dois lados.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 1 X 1 BAHIA

Local : Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data : 19 de julho de 2014, sábado
Horário : 18h30 (de Brasília)
Árbitro : Vinícius Furlan (SP)
Assistentes : Carlos Augusto Nogueira Júnior (SP) e Vicente Romano (SP)

Cartões amarelos : (Atlético-MG) Marcos Rocha, Guilherme, Jemerson (Bahia) Léo Gago, Henrique, Demerson

Gols :
Atlético-MG: Luan, aos 20 minutos do segundo tempo
Bahia: Titi, aos 24 minutos do primeiro tempo

ATLÉTICO-MG : Victor; Marcos Rocha, Jemerson, Leonardo Silva e Alex Silva (Pedro Botelho); Josué, Eduardo, Dátolo (Marion) e Guilherme; Maicosuel (Luan) e Jô
Técnico : Levir Culpi

BAHIA : Marcelo Lomba; Diego Macedo, Titi, Demerson (Adaílton), Guilherme Santos; Fahel, Uelliton, Léo Gago e Emanuel Biancucchi (Branquinho); Rhayner e Henrique (William Barbio)
Técnico : Marquinhos Santos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.