Tamanho do texto

Diante de mais de 43 mil torcedores, time comandado por Muricy não repetiu a atuação da última rodada e acabou vaiado

Alan Kardec tenta a jogada no duelo entre São Paulo e Chapecoense
Marcelo Zambrana/Inovafoto/Gazeta Press
Alan Kardec tenta a jogada no duelo entre São Paulo e Chapecoense

O São Paulo não conseguiu embalar no Campeonato Brasileiro . Na noite deste sábado, o Tricolor passou longe de repetir a boa atuação da rodada passada, sofreu muito para atuar contra um sistema defensivo bem formado e perdeu por 1 a 0 para a Chapecoense , na volta ao estádio do Morumbi depois da paralisação para a Copa do Mundo.

Diante 43.075, o São Paulo foi vaiado ao apito final, pois não teve o mesmo desempenho ofensivo da vitória sobre o Bahia, mostrando dificuldades para criar e ainda desperdiçou as poucas chances que teve. Assim, acabou castigado em contragolpe dos catarinenses, que marcaram com Ricardo Conceição.

Com o tropeço, o time de Muricy Ramalho permanece com 19 pontos e pode até perder a posição no G-4 no complemento da rodada. Já a Chapecoense chegou aos 11 pontos, no 14º lugar.

Confira a classificação, artilharia e mais notícias do Campeonato Brasileiro

O São Paulo volta a campo pelo Brasileirão no dia 27, domingo, para encarar o Goiás, no Serra Dourada. Já a Chapecoense tem compromisso pela Copa do Brasil, na quarta-feira, diante do Ceará. Depois disso, pelo Brasileiro, a equipe catarinense enfrentará o Santos, no sábado, na Vila Belmiro.

O jogo

Depois da convincente atuação do São Paulo na vitória sobre o Bahia, o torcedor tricolor compareceu ao Morumbi com a expectativa de ver o time dominando a Chapecoense. No entanto, a postura do clube catarinense dificultou bastante o trabalho do time de Muricy Ramalho.

Desde o início do confronto, a Chapecoense adotou um sistema bastante defensivo, sufocando as jogadas ofensivas do Tricolor e esperando oportunidades para responder no contra-ataque. Mas os visitantes também tinham muitos problemas na hora de encaixar os avanços.

Ainda no começo do jogo, Rodrigo Caio atrapalhou a reposição de bola do goleiro e recebeu cartão amarelo. Poucos minutos depois, o árbitro assinalou toque de mão do mesmo são-paulino na intermediária, mas não fez nova advertência, gerando reclamação. Na cobrança da falta, os visitantes tentaram jogada ensaiada, e Ricardo Conceição foi travado na área.

Sofrendo para superar a forte marcação, o São Paulo só criou seu primeiro lance de perigo no jogo aos 33 minutos. Douglas recebeu pela direita e fez o cruzamento para Ganso, que cabeceou para perto da trave defendida por Danilo. Na jogada seguinte, Alan Kardec saiu da área e tocou na meia-lua para Álvaro Pereira, que girou e viu a chance de chutar, mas mandou para fora.

Depois disso, os dois times tentaram ameaçar em cobranças de escanteio, antes do intervalo, mas ninguém obteve êxito. No entanto, na volta para o segundo tempo, o São Paulo apareceu em campo com muito mais ímpeto e, em poucos minutos, ameaçou mais do que na primeira etapa inteira.

Ainda no primeiro minuto, Ganso carregou a bola em velocidade e soltou um chute forte, para fora, animando a torcida. Pouco depois, Ademilson também arriscou de fora da área, mas a bola desviou e se perdeu em escanteio. Na cobrança, Antônio Carlos apareceu com liberdade e mandou raspando a trave.

Aos cinco minutos, a Chapecoense errou linha de impedimento e deixou Alan Kardec completamente livre na área. O atacante tentou dar um leve toque por baixo do goleiro Danilo, que fez a defesa. Do outro lado, Bruno Rangel teve liberdade para cabecear na área, mas, na sequência, Camilo foi flagrado em impedimento ao dividir com Rogério Ceni.

No momento em que os donos da casa mais pressionavam e chegavam perto do gol, os visitantes abriram o placar, aproveitando erro defensivo tricolor. Aos 11 minutos, Ricardo Conceição recebeu bola enfiada no meio da zaga são-paulina e, da entrada da área, tocou baixo, no canto, sem dar chance de defesa a Ceni.

O gol adverso deixou o São Paulo nervoso, exagerando das faltas mais fortes, inclusive resultando em cartões amarelos para Maicon e Souza. Mesmo assim, a equipe mandante continuou insistindo na frente, e Ademilson cabeceou depois de cruzamento de Douglas, mas Danilo se esticou para defender.

Sem alternativa, Muricy mexeu em seu time, tirando Ademilson, vaiado, para a entrada de Alexandre Pato. O garoto Ewandro também foi a campo, na vaga de Oswaldo, e o Tricolor pressionou até o fim, mas acabou derrotado.

FICHA TÉCNICA: SÃO PAULO 0 x 1 CHAPECOENSE

Local: Morumbi, em São Paulo (SP) 
Data: 19 de julho de 2014, sábado 
Horário: 18h30 (de Brasília) 
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (PR) 
Assistentes: Bruno Boschilia e Ivan Carlos Bohn (ambos do PR) 
Assistentes adicionais: Rodolpho Toski Marques e Adriano Milczvski (ambos do PR) 
Cartões amarelos: Rodrigo Caio, Maicon, Souza (São Paulo). Rafael Lima, Rodrigo Biro (Chapecoense) 
Público: 43.075 
Renda: R$ 997.855,00 
Gols: CHAPECOENSE: Ricardo Conceição, aos 11 minutos do segundo tempo 

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Douglas, Rodrigo Caio, Antônio Carlos e Álvaro Pereira; Souza, Maicon e Paulo Henrique Ganso; Ademílson (Alexandre Pato), Osvaldo (Ewandro) e Alan Kardec 
Técnico: Muricy Ramalho

CHAPECOENSE: Danilo; Fabiano, Rafael Lima, Jaílton e Rodrigo Biro; Wanderson, Ricardo Conceição (Bruno Silva), Dedé, Nenén e Camilo (Zezinho); Bruno Rangel 
Técnico: Celso Rodrigues