Tamanho do texto

Equipe paulista mostrou bom futebol na retomada do Brasileiro e baianos estão a apenas um ponto da zona de rebaixamento

O São Paulo não teve dificuldade para vencer sua primeira partida na retomada do Campeonato Brasileiro . Na noite desta quarta-feira, na Arena Fonte Nova, o time comandado por Muricy Ramalho exibiu um bom futebol para derrotar o Bahia por 2 a 0.

Jogadores do São Paulo comemoram o gol de Rogério Ceni que abriu o placar contra o Bahia
Gazeta Press
Jogadores do São Paulo comemoram o gol de Rogério Ceni que abriu o placar contra o Bahia

O primeiro gol são-paulino foi marcado por Rogério Ceni, em cobrança de pênalti. Já o atacante Alan Kardec, que disputou sua primeira partida de campeonato pela equipe, também balançou a rede. O jogador atuou como centroavante, aproveitando a ausência de Luis Fabiano, vetado.

A vitória levou o São Paulo para os 19 pontos, agora na segunda posição do Brasileirão, igualando a pontuação do líder Cruzeiro, que leva vantagem nos critérios de desempate e entra em campo nesta quinta-feira, diante do Vitória.

Confira como está a classificação do Campeonato Brasileiro

Já o Bahia se complicou ainda mais, pois já vinha de momento complicado antes da paralisação para a Copa do Mundo. Com a derrota desta quarta, o time de Marquinhos Santos continua com oito pontos, no 16º lugar, podendo ir para a zona de rebaixamento no complemento da rodada.

As duas equipes voltam a campo no sábado, às 18h30. O São Paulo enfrentará a Chapecoense, no Morumbi, enquanto o Bahia vai ao Independência para duelar com o Atlético-MG.

O jogo

O São Paulo deixou claro seu domínio desde o início da partida. Com as boas condições do gramado da Fonte Nova, o time visitante apostou no toque de bola de seu sistema ofensivo, formado por Alan Kardec como centroavante, Ademilson aberto na direita, e Osvaldo correndo pela esquerda. Um pouco mais atrás, Ganso era o responsável pela armação das jogadas.

A primeira chance são-paulina saiu em cruzamento da esquerda de Álvaro Pereira, que Kardec desviou de cabeça por cima do travessão. Ainda no início do jogo, o time de Muricy Ramalho abriu o placar, depois que Titi deu um carrinho na área e derrubou Ademilson, cometendo pênalti. Aos 13, Rogério Ceni fez a cobrança segura, no canto direito do goleiro Douglas Pires, que acertou o lado, mas não alcançou.

O time paulista continuou pressionando a saída de bola do Bahia, que não sabia o que fazer para escapar da pressão. Enquanto os donos da casa buscavam alternativas, o São Paulo ampliou. Ademilson iniciou a jogada pela direita, e Souza tabelou com Ganso na área. O volante, então, fez a assistência rasteira para Alan Kardec, que finalizou e marcou seu primeiro gol pelo clube.

Apesar do perigo que levava na frente, o São Paulo ainda recorria às faltas para evitar os contragolpes da equipe anfitriã. A primeira chance do Bahia saiu justamente em cobrança de falta, aos 31 minutos, mas o chute forte de Léo Gago saiu ao lado da meta de Ceni. O time local melhorou nos minutos finais, e Pittoni também teve chance de bola parada, mas o goleiro são-paulino defendeu.

Mesmo com a melhora dos donos da casa, ainda teve grito de "olé" no toque de bola dos são-paulinos no primeiro tempo. Porém, o último lance de perigo da etapa foi do Bahia, pois Henrique recebeu na área e finalizou com força, obrigando Rogério Ceni a defender.

No intervalo, o técnico Marquinhos Santos fez duas alterações. Emanuel Biancucchi e William Barbio entraram nas vagas de Pittoni e Maxi Biancucchi (os dois argentinos são irmãos). Mesmo com as mudanças, o São Paulo continuou melhor, e Ademilson fez a primeira finalização da etapa final, para defesa do goleiro. No lance seguinte, Ganso recebeu na área e só não ampliou porque Douglas Pires salvou os donos da casa.

O time de Marquinhos Santos continuou se esforçando para responder, mas levando muitos sustos. Aos 17 minutos, Osvaldo soltou um chute perigoso de longe e acertou a trave. No rebote, Rodrigo Caio mandou para a rede, mas o árbitro anulou, alegando impedimento. Porém, a posição do jogador do São Paulo era legal. Em seguida, Muricy Ramalho tirou Maicon para a entrada de Denilson.

Do outro lado, o Bahia quase diminuiu. William Barbio dominou pela direita e inverteu rasteiro na área, nas costas da defesa. Rhayner chegou livre, mas chutou errado, a bola saiu fraca e facilitou para Rogério Ceni. O time da casa passou a avançar com mais frequência, e o São Paulo percebeu que era o momento de administrar o jogo.

No entanto, os anfitriões chegaram mais vezes à frente. Léo Gago finalizou de fora da área, a bola desviou na zaga e passou raspando a trave, quase enganando Rogério Ceni. Apesar dos sustos, o São Paulo soube se segurar, esfriando o adversário até o apito final.

FICHA TÉCNICA
BAHIA 0 X 2 SÃO PAULO

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 16 de julho de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Assistentes: Luis Diego Nascimento Lopes e Heronildo Sebastião Freitas da Silva (ambos do PA)
Cartões amarelos: Fahel, Titi, Léo Gago, Guilherme Santos (Bahia). Rodrigo Caio, Álvaro Pereira, Osvaldo, Antônio Carlos (São Paulo)
Gols: SÃO PAULO: Rogério Ceni, aos 13, e Alan Kardec, aos 20 minutos do primeiro tempo

BAHIA: Douglas Pires; Diego Macedo, Demerson, Titi e Guilherme Santos; Fahel, Pittoni (Emanuel Biancucchi), Léo Gago e Rhayner; Maxi Biancucchi (William Barbio) e Henrique (Jeam)
Técnico: Marquinhos Santos

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Douglas, Rodrigo Caio, Antônio Carlos e Álvaro Pereira; Souza, Maicon (Denilson) e Paulo Henrique Ganso; Ademílson, Osvaldo (Boschillia) e Alan Kardec (Alexandre Pato)
Técnico: Muricy Ramalho

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas