Tamanho do texto

Atacante faz sua estreia oficial pelo São Paulo diante do Bahia nesta quarta-feira em Salvador e pode tomar conta do setor enquanto outros atletas recuperam forma física

Os concorrentes do setor ofensivo no São Paulo são muitos, mas Alan Kardec mostra serenidade ao tratar da quantidade de jogadores que pleiteiam vaga entre os titulares. Largando na frente às 22h (de Brasília) desta quarta-feira, contra o Bahia, o atacante tem chance de dar uma boa primeira impressão a Muricy Ramalho e pode tomar conta do setor enquanto outros candidatos recuperam a forma. O jogo é válido pela 10ª rodada do Brasileirão .

Leia:  Com ataque renovado, São Paulo visita o Bahia para encostar na liderança

Ainda em tratamento após lesão muscular, Luís Fabiano nem viajou a Salvador e será desfalque. Assim, sobra para Kardec a missão de ocupar o comando de ataque do São Paulo nesta rodada. Ele terá a companhia dos voluntariosos Ademílson e Osvaldo, que dão movimentação à equipe e ajudam na marcação. Alexandre Pato é reserva por opção técnica e o recém-contratado Kaká, que deve ter lugar cativo no meio-campo no futuro, desta vez fica de fora por ainda não ter o condicionamento ideal.

"Temos jogadores de área, de velocidade, de meio-campo, que ficam mais fixos ou saem mais. Então temos bastante variedade para cada posição e os jogadores têm se ajudado muito. Nada mais justo do que provarmos dentro de campo, porque no papel ninguém ganha as partidas", assegura Kardec, pedindo empenho nesta quarta-feira.

A quantidade de boas peças no elenco tricolor anima Kardec, que enxerga a concorrência pelo lado bom: a equipe fica sempre bem suprida no setor. "Das dores de cabeça, é a melhor", afirma o atacante, referindo-se à dificuldade que Muricy terá para escolher a equipe ideal nas próximas rodadas. "Quando você tem mais de uma peça por posição, podendo mudar o esquema a cada partida, é uma dor de cabeça boa para o treinador", completa, listando as características dos companheiros na sequência.

Optando por não escalar a equipe, Kardec acredita que o São Paulo ideal é o de 20 jogadores com condições de atuar em alto nível, e não apenas 11 titulares. E a reposição pode ser o maior trunfo tricolor neste segundo semestre, já que nada menos que 29 rodadas do Campeonato Brasileiro serão disputadas até o começo de dezembro. Isso sem contar os jogos da Copa do Brasil.

Garantindo um elenco estrelado, pode ser que Muricy esbarre no ego de seus comandados, mas os perfis de Ganso, Kaká, Pato, Luís Fabiano e Kardec não sugerem postura arrogante - este último inclusive faz questão de ponderar cada resposta para não criar polêmica. Ainda não é possível afirmar que o camisa 14 deixará no banco de reservas estrelas de grande calibre, mas ele tem oportunidade de começar a garantir titularidade já nesta quarta-feira e pode reduzir aos poucos as dúvidas do técnico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas