Tamanho do texto

Meia confirmou negociação com clube árabe e afirmou que aceitou a proposta porque é boa financeiramente para o clube. Ele foi vendido por mais de R$ 16 milhões

Assim como esperado, Valdivia não é mais jogador do Palmeiras . Depois de não treinar nesta segunda-feira, na Academia de Futebol, o chileno confirmou a saída no início da madrugada desta terça através do Instagram e lamentou o fato de "não poder envelhecer no clube que aprendeu a amar". 

Negociado, Valdivia defenderá o Al Fujaraih, dos Emirados Árabes
Daniel Vorley/Agif/Gazeta Press
Negociado, Valdivia defenderá o Al Fujaraih, dos Emirados Árabes

O Palmeiras aceitou a proposta de 5,5 milhões de euros (cerca de R$ 16,6) feita pelo Al Fujaraih, dos Emirados Árabes, conforme noticiado pelo jornal Lance! no dia 13. O clube, no entanto, ainda não oficializou o negócio.

Por meio da rede social, Valdivia se despediu dos torcedores, agradeceu o tempo no clube e disse que aceitou a proposta porque o "Palmeiras precisa da grana".

"Não tem palavras para explicar o que este clube representa em minha vida e não falo de futebol. Falo de vida, de aprendizado, de seis anos que me entreguei bem ou mal, mas fiquei diante de todas as adversidades, sequestro, agressão. Tudo isso me fez querer mais ainda o clube. Sou e para sempre serei agradecido a torcida, ao clube, as pessoas que sempre me apoiaram em todos os momentos", escreveu.

O chileno ainda falou sobre a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro, no ano passado. "Fui muito feliz disputando uma segunda divisão pelo clube que amo, voltando o clube no lugar jamais deverá sair. Meu futuro está em outro clube a partir de agora. Mas minha adoração por este clube será por toda a vida. Gostaria muito de ter ficado até velho por aqui, mas o clube precisa dessa grana. Espero que vocês entendam e vejam que sou eternamente agradecido. Para sempre "porco", completou.

Valdivia soma duas passagens pelo Palmeiras. Em 2006, ainda desconhecido, o meia foi contratado depois de se destacar pelo Colo-Colo (Chile) e no ano seguinte passou a vestir a camisa 10 alviverde. As boas exibições renderam a ele o apelido de "Mago" e a conquista do Paulistão de 2008. 

Valorizado,  Valdivia  acabou vendido ao Al Ain (Emirados Árabes) em agosto do mesmo ano e, apesar da pouca visibilidade nos Emirados, disputou a Copa do Mundo de 2010 na África do Sul. No fim do mesmo ano, retornou ao Palmeiras repatriado pelo então presidente Luiz Gonzaga Beluzzo. À época, o empresário e conselheiro palmeirense Osório Furlan emprestou R$ 6 milhões para viabilizar o negócio e hoje possui 36% dos direitos do atleta.

Recentemente, Valdivia firmou parceria com o empresário Wagner Ribeiro para facilitar as negociações com clubes da Europa. O atleta deixa o Palmeiras sem ao menos participar das festividades do ano do centenário do clube. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas