Tamanho do texto

Um dos mais experientes do elenco, lateral também declarou ser "impossível'' apresentar um excelente ritmo de jogo logo no primeiro duelo depois de tanto tempo sem partidas oficiais

Fábio Santos, lateral esquerdo do Corinthians
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Fábio Santos, lateral esquerdo do Corinthians

Terceiro colocado no Campeonato Brasileiro , o Corinthians voltará à competição nacional após a pausa da Copa do Mundo com mudanças importantes. Além de Elias, que já vinha treinando e enfim poderá estrear oficialmente, a diretoria anunciou nas últimas semanas a contratação de Ángel Romero, Anderson Martins e Nicolás Lodeiro. Para Fábio Santos, um dos mais experientes do grupo, os reforços são essenciais para que a equipe consiga atingir seus objetos durante a sequência de jogos dos próximos meses.

"Acho que é importante fortalecer. Vão acumular muitos jogos agora, sem dúvida vamos precisar de um grupo forte e isso é o que a diretoria vem tentando fazer", afirmou Fábio, classificando o grupo atual como um dos melhores do Brasil.

"Hoje o Corinthians se encontra em terceiro lugar no campeonato e acredito que tem um dos quatro ou cinco melhores elencos do país. Vamos brigar por esse pelotão da frente. Essa é a nossa intenção", completou.

O último compromisso oficial do Corinthians foi no dia 1º de junho, quando a equipe empatou por 1 a 1 com o Botafogo, na Arena Corinthians. Buscando sua primeira vitória em casa, a equipe fará sua reestreia no Brasileirão no dia 17, contra o Internacional.

Treino é treino, jogo é jogo

Durante esse período, o clube realizou dois amistosos (contra São Bernardo e Uberaba - ambos vencidos por 4 a 1) desde que voltou a treinar, no dia 16, e ainda tem mais dois jogos-treino marcados: contra o time sub-17, nesta quarta-feira (8 de julho), e contra o São Caetano, no sábado (12). Apesar do esforço para que a equipe chegue bem no duelo contra o Internacional, o lateral ressaltou que é impossível ter um ritmo excelente logo no primeiro duelo após tanto tempo sem jogos oficiais.

"Treino é treino e jogo é completamente diferente. Mas acredito que assim como o Corinthians não vai estar em 100% no seu ritmo, o Internacional também não vai estar e nenhuma das outras equipes, por mais que tenham feito alguns amistosos. Competição é totalmente diferente. Mas acredito que a com a sequencia de jogos que vai ter, rapidinho a gente já vai pegar esse ritmo e embalar novamente", afirmou, sem destacar a importância dos amistosos.

"Vínhamos em um ritmo muito bom e óbvio que com esse tempo sem jogar a gente perde um pouco, mas, até o jogo contra o Internacional, a gente vai estar bem melhor do que quando nós nos apresentamos. E é importante fazer esse amistosos e acredito que foi um bom teste", concluiu.

* Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.