Tamanho do texto

Cerca de 300 operários simularam movimentos do público em dias de jogos e shows em pontos sensíveis do Allianz Parque

Com 90% da obra concluída, o novo estádio do Palmeiras passou por um teste de segurança nesta quinta-feira. À tarde, cerca de 300 operários simularam durante 30 minutos os movimentos de espectadores em dias de jogos e shows em pontos considerados mais sensíveis do Allianz Parque.

Foram posicionados 12 sensores na estrutura da arquibancada e na cobertura para captar a vibração gerada no deslocamento dos operários. Técnicos acompanharam a movimentação em tempo real e armazenaram os dados, que foram repassados para um centro de avaliação.

Sem lesão, Bruno César treina com bola pela primeira vez no Palmeiras em 39 dias

A preocupação está em constatar os níveis de confortos e segurança. Em estádios de futebol é considerado grande o risco de que o movimento compassado do público chegue a uma frequência de ressonância da estrutura de concreto capaz de gerar desconforto.

A promessa dos responsáveis pelo ensaio é de que os resultados serão divulgados nas próximas semanas, na expectativa de que o conforto e a vibração estejam dentro do limite estabelecido por termos de segurança em arenas brasileiras.

Há uma semana no Brasil, Gareca ainda não conversou com jogadores do Palmeiras

A reforma, iniciada há quase quatro anos, tem mais de mil operários trabalhando em sua finalização. A WTorre, responsável pela obra, informa que "um dos telões já está com 100% dos módulos de LED montados" e "mais de 200 refletores estão instalados e mais de 1.500 cadeiras começam a mostrar a cara final das arquibancadas". A previsão de reinauguração ainda é para o segundo semestre deste ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.