Tamanho do texto

Equipe paulista esteve à frente no placar em duas oportunidades, mas o time da casa chegou ao 2 a 2

O Santos mais uma vez vacilou no Campeonato Brasileiro. Após ficar à frente no placar por duas vezes, cedeu o empate ao Goiás em 2 a 2, no Serra Dourada, pela sexta rodada do torneio nacional. Geuvânio, no início do jogo, e Cícero, já no fim da primeira etapa, marcaram para o Santos, enquanto Alex Alves e Erick decretaram a igualdade.

A partida também marcou a reestreia de Renato dez anos depois de deixar o clube. O volante de 35 anos atuou como primeiro volante, mas acabou falhando no segundo gol do Goiás e por fim deixou o campo com cãibra.

Lucas Lima e Alex Alves disputam a bola no Serra Dourada
Buda Mendes/Getty Images
Lucas Lima e Alex Alves disputam a bola no Serra Dourada


Com apenas uma vitória no Brasileirão, o técnico Oswaldo de Oliveira complica sua situação no clube, que já não parece muito confortável após uma semana de ataques ao seu trabalho e de cobrança por parte do treinador à diretoria.

Em busca da reação rápida, o Santos encara no próximo domingo, às 16 horas, o Flamengo, no Morumbi. Já o Goiás visita o Figueirense no mesmo dia e horário.

O jogo

Logo aos 2 minutos, a reestreia de Renato com a camisa do Santos por pouco não foi abrilhantada com um gol. Após cobrança de escanteio pela esquerda, a bola passou por todo mundo e sobrou limpa para o volante, praticamente da marca penal, bater de primeira, mas a bola subiu demais e foi para fora.

Em seguida, Geuvânio puxou contra-ataque e quase deixou Gabriel livre, na cara do gol, não fosse o carrinho salvador do zagueiro esmeraldino.

Com tanta pressão, o Santos abriu o placar já aos 8 minutos. Cicinho arrancou pela lateral direita e cruzou, Gabriel dominou, girou bonito e carimbou a trave. No rebote, Geuvânio não perdoou e balançou a rede do Serra Dourada.

Após levar o gol, o time da casa partiu em busca da reação imediata e teve uma grande chance com uma falta bem próxima ao gol de Aranha, mas a cobrança ficou na barreira, para alívio dos santistas, que mais uma vez entraram em campo com o uniforme número 3, amarelo e preto.

O volante Renato marca Tiago Real em sua reestreia pelo Santos
Buda Mendes/Getty Images
O volante Renato marca Tiago Real em sua reestreia pelo Santos

À frente do placar, o Santos passou a explorar em saídas rápidas e perigosas. Aos 16 minutos, após o Goiás perder a bola no meio de campo, Cícero carregou até a entrada da área adversária e bateu forte. A bola passou rente a trave de Fernando Henrique.

Aos 25 minutos, mesmo sem merecer pelo futebol que vinha apresentado, o Goiás chegou ao empate em lance de bola parada. Após cobrança de escanteio pela direita e um desvio no primeiro pau, o zagueiro Alex Alves foi oportuno e pegou de primeira, sem chance para Aranha.

Com o gol, o Esmeraldino se empolgou e tentou sufocar o Peixe na base da correria e da vontade, mas aos poucos o jogo ficou morno, sem muitos lances de perigo. Até que Thiago Mendes colocasse pilha na partida novamente, infelizmente para o torcedor local, já que o lateral cometeu pênalti infantil já no fim do primeiro tempo.

No lance, David Braz se aventurou no ataque, fez fila e a bola sobrou para Arouca, que devolveu para o zagueiro santista, que só não fez o gol porque o lateral do Goiás o atropelou pelas costas. Pênalti assinalado e convertido por Cícero, que deslocou o goleiro rival na cobrança.

Na frente do placar novamente, a notícia ruim para o alvinegro praiano foi a saída de Gabriel precocemente do jogo após sentir uma lesão. Antes de descer para o vestiário, o volante Renato falou rapidamente sobre sua reestreia com a camisa do Santos após 10 anos. "Emoção grande, como da primeira vez. Agora é fazer o melhor para saírmos com os três pontos", disse.

Os 15 primeiros minutos da etapa complementar foram bastante conservadores. As duas equipes voltaram dos vestiários mais cautelosas, principalmente os comandados por Oswaldo de Oliveira, que conquistavam a vitória parcial.

Na tentativa de pressionar o Peixe, o técnico Ricardo Drubscky colocou dois atacantes rápidos no jogo, Erick e Assuério. Pouco depois, a substituição já fez efeito. Renato saiu jogando errado, perdeu a bola no meio de campo e viu Assuério partir em direção ao gol. Desarrumado, o Peixe deu espaço para Erick receber passe sozinho e bater na saída de Aranha para empatar o jogo.

O Peixe sentiu o gol e viu o time da casa crescer junto com a torcida, que passou a se inflamar nas arquibancadas. Autor do gol de empate, Erick levava perigo sempre que recebia a bola. Em um rápido contra-ataque, o atacante esmeraldino entortou Cicinho e quase marcou um golaço.

No fim, Stéfano Yuri quase deu a vitória aos santistas, mas o placar não foi mais alterado, sem comemoração de nenhuma das equipes.

FICHA TÉCNICA
GOIÁS 2 X 2 SANTOS

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data: 22 de maio de 2014, quinta-feira
Horário: 19h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)
Assistentes: Marcio Eustaquio S. Santiago (MG-FIFA) e Fabio Pereira (TO-FIFA)
Cartões amarelos: David Braz (Santos), Thiago Mendes e David (Goiás)
Gols: SANTOS: Geuvânio, aos 8, e Cícero, aos 38 minutos do primeiro tempo Cartões amarelos:
GOIÁS: Alex Alves, aos 25 da primeira etapa, e Erick, aos 23 do segundo tempo

GOIÁS: Renan; Thiago Mendes, Jackson, Alex Alves e Juliano (Lima); Amaral, David, Ramon, Tiago Real (Assuério) e Esquerdinha (Erick); Danilo
Técnico: Ricardo Drubscky

SANTOS : Aranha, Cicinho, David Braz, Jubal, Zé Carlos; Arouca, Renato (Leandrinho), Cícero e Lucas Lima; Geuvânio (Vitor Andrade) e Gabriel (Stéfano Yuri)
Técnico: Oswaldo de Oliveira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.