Tamanho do texto

Alberto Valentim ganhou apoio do elenco, mas segue firme o discurso de não continuar no comando

Alberto Valentim descarta o cargo, e espera novo treinador
Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Alberto Valentim descarta o cargo, e espera novo treinador

O questionamento foi inevitável. Depois de conquistar o seu terceiro triunfo sob o comando do Palmeiras , neste domingo, por 1 a 0, sobre o Vitória, e manter o aproveitamento de 100%, Alberto Valentim não fugiu às perguntas relacionadas a uma possível efetivação do cargo. O interino, porém, manteve o mesmo discurso, alegando que nada mudou, mesmo com a sequência dos resultados positivos.

Leia também:  Nobre não apresenta condições, e Palmeiras não sabe como pagará os R$ 85 milhões

Ciente de que a diretoria alviverde está em busca de outro técnico desde a demissão de Gilson Kleina, o treinador ressaltou que está fazendo um trabalho para que o seu sucessor possa ter tranquilidade ao chegar à Academia. O clube do Palestra Itália, aliás, pode anunciar o nome para o cargo até a próxima terça-feira, já que deve conversar com o argentino Ricardo Gareca.

"Essa pergunta foi feita até no começo, se nós viéssemos a ganhar. Não muda nada, o Palmeiras está fazendo as coisas com calma, para amanhã chegar um treinador que, tenho certeza, vai chegar muito bem, encontrar um ambiente ótimo, um grupo maravilhoso. Ele vai chegar para dar continuidade à caminhada e conquistarmos títulos no ano do centenário", esclareceu Valentim.

O discurso de humildade do interino se manteve até mesmo ao falar sobre a sua parcela de importância nesta retomada de vitórias nos últimos três jogos. Ao voltar a falar que o mérito é dos jogadores, Alberto admitiu que sua comissão técnica também tem certa parcela, mas isso não pode ser visto como um trabalho individual, mas de todo um grupo que trabalha pelo Palmeiras.

"Eu faço parte do grupo, não sou só eu, mas todo mundo que está nesse grupo. Abraçamos esse projeto para fazer com que o Palmeiras melhorasse na classificação, para quando o treinador chegar e pegar o Palmeiras em uma condição melhor da tabela. Eu tenho minha parcela, mas o principal fator, não por humildade, mas é ser realista mesmo, é o mérito dos jogadores", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.