Tamanho do texto

Departamento de marketing viajou para o país, mas não chegou ao acordo com o possível adversário em amistoso - este não revelado pelo clube

A China continua sendo um atrativo para o Corinthians . Depois de ter contratado Zizao e iniciado a abertura de escolinha de futebol no país, o clube cogitou a possibilidade de fazer uma intertemporada no país asiático durante a Copa do Mundo , mas já abandonou a ideia por conta dos trâmites burocráticos e curto período de treino disponibilizado pelo departamento de futebol.

O Corinthians buscava uma alternativa, uma vez que o CT Joaquim Grava será utilizado pela seleção do Irã no Mundial. Com a opção descartada, a tendência é que o time utilize o Parque São Jorge, antigo local de treinamento, para treinar durante a paralisação para a Copa do Mundo.

Veja fotos da inauguração da Arena Corinthians:


A viagem do Corinthians ao país durou cinco dias e foi liderada pelo diretor de marketing Izael Sinem. Sendo ele, o clube não chegou ao time que seria o adversário no amistoso, e o tempo de apenas nove dias para excursionar foi crucial para que a ideia não fosse levada adiante.

Questionado sobre se a contratação de Zizao, que já deixou o clube, foi uma jogada de marketing frustrada, ele saiu em defesa do jogador. "O Zizao poderia ter ajudado mais. Não soubemos aproveitá-lo. Ele quadruplicou o valor dele, fez gol no novo time, mas também não deram chance para que ele fizesse isso aqui. Não dá para falar sobre quem não teve oportunidade de jogar, mas eu não interfiro no futebol. No ponto de marketing, (a contratação) foi ruim", reconheceu Sinem.

Arena Corinthians
Izael Sinem revelou durante seminário do Business FC, em São Paulo, que a comercialização de cadeiras e camarotes da Arena Corinthians - palco da abertura da Copa - não será mais através de leilão eletrônico, como era a ideia inicial. O clube resolveu mudar após uma exigência da parceira Odebrecht e ainda estuda uma nova forma.

Irritado por terem nomeado o estádio como "Itaquerão", Sinem afirma que Andrés Sanchez continua negociando naming rights e a ambição é fechar o negócio no valor de R$ 400 milhões .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.