Tamanho do texto

Time paraguaio jogará pelo empate no jogo de volta para avançar às semifinais da Copa Libertadores

Surpresa da Copa Libertadores da América após eliminar o Vélez Sarsfield-ARG, o Nacional-PAR mostrou-se disposto para manter sua sina de algoz argentino. Na noite desta quarta-feira, a Academia recebeu o Arsenal de Sarandí, no estádio Defensores del Chaco, e triunfou pelo placar mínimo. O gol da vitória visitante foi anotado por Orué, aos 35 minutos do primeiro tempo.

Confira a tabela de jogos, artilharia e notícias da Copa Libertadores

O embate de volta será disputado no dia 14 de maio, quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), no estádio Julio Grondona, em Sarandí-ARG.

Nacional-PAR superou o Arsenal de Sarandí e ficou em vantagem nas quartas de final da Libertadores
AP
Nacional-PAR superou o Arsenal de Sarandí e ficou em vantagem nas quartas de final da Libertadores

O jogo

Aos 20 minutos de jogo, o Nacional criou uma grande oportunidade de inaugurar o marcador no Defensores del Chaco. Acionado na área, Benítez protegeu bem a bola, fintou Marcone e acabou derrubado. O árbitro colombiano Wilmar Roldán marcou pênalti, porém, Campestrini defendeu o chute de Torales, que bateu no canto direito, sem muita velocidade.

A resposta do Arsenal veio aos 26 minutos. Em cruzamento de Sperdutti, o centroavante Furch furou e viu Federico Freire perder um gol incrível. Com 34 jogados, o clube de Sarandí voltou a pressionar, mas Furch viu o goleiro Ignacio Don, com a perna, evitar o seu desvio pro gol.

Porém, no momento em que era mais pressionada, a equipe paraguaia foi às redes numa falha de Campestrini. Em cruzamento na área, o defensor González Pírez, pressionado por Benítez, não conseguiu o corte e acabou servindo Orué, que finalizou no meio do gol. Porém, a bola passou por baixo do arqueiro argentino e balançou a rede visitante.

Com 19 jogados, o clube da casa perdeu a chance de ampliar sua vantagem. Em chute cruzado de Melgarejo, Bareiro se esticou e concluiu, mas mandou a bola na rede, pelo lado de fora.

Quando o relógio apontou a marca dos 35, alguns refletores do Defensores del Chaco se apagaram e deixaram a partida paralisada por três minutos. Com muitas luzes por acender, o duelo voltou com o consentimento dos goleiros e trouxe uma grande chance para o Arsenal. Em cruzamento de Sperdutti, Caraglio testou firme, mas carimbou o travessão de Don.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.