Tamanho do texto

Atacante, ex-Palmeiras, deve assinar o pré-contrato com o São Paulo na tarde desta sexta-feira

Atacante Alan Kardec (direita) durante sua passagem pelo Palmeiras
Marcello Zambrana/Inovafoto/Gazeta Press
Atacante Alan Kardec (direita) durante sua passagem pelo Palmeiras

Uma semana depois de ter se recusado a falar sobre Alan Kardec, sob alegação de que "ele é jogador do Palmeiras", Muricy Ramalho aceitou falar do futuro reforço do São Paulo , mesmo ele ainda sendo oficialmente atleta do rival. E o técnico não poupou elogios ao velho conhecido de Santos.

Deixe seu recado e comente com outros leitores

Ao ser questionado nesta sexta-feira (data para a qual está prevista a assinatura de um pré-contrato entre as partes) se via o atacante como opção também para o meio-campo, como foi em sua passagem pela Vila Belmiro, o treinador desandou a citar predicados positivos.

Leia mais: Polêmica entre Palmeiras e São Paulo tem mais que negociação de Alan Kardec. Relembre brigas

"Ele jogou assim no Santos, quando o Ganso se machucou, e a gente não tinha um parceiro para encostar no Borges. Ele faz muito bem isso, sabe jogar por trás do centroavante, mas chegando muito à área. E sabe tratar bem a bola, senão não adianta. O Ganso joga dessa maneira, o próprio Pato faz essa função às vezes. São jogadores que sabem jogar tecnicamente", respondeu.

Sem pausa, o treinador ainda destacou outros atributos do jogador de 26 anos, que está emprestado pelo Benfica ao Palmeiras até 30 de junho. Falou, inclusive, de seu desempenho aeróbico. "Também tem o lado dele de entender facilmente o que você pede para ele. Além do lado físico, da parte aeróbica dele. Diversas coisas importantes. Não joga só em uma posição...", concluiu.

Apesar de tudo isso, Kardec ainda está longe de sua estreia com a camisa tricolor. Por pertencer a um clube português, que aceitou proposta de 4,5 milhões de euros (quase R$ 14 milhões) do São Paulo, ele poderá se transferir de forma oficial somente na segunda semana de julho, quando será reaberta a janela de transferências internacional. Até lá, portanto, Muricy pensa, por exemplo, se deixará ou não o meia Paulo Henrique Ganso na reserva diante do Coritiba, neste sábado.

"Alan Kardec é para depois. Tenho de estar preocupado com os jogadores que tenho aqui. Todo mundo tem oportunidade e, às vezes, o técnico escolhe um ou outro jogador. O Ganso faz parte do time e pode ou não jogar, como qualquer outro", falou o comandante, negando que, por ter treinado Ganso entre os suplentes, na quinta-feira, já esteja preparando terreno para quando finalmente tiver Kardec no grupo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.