Tamanho do texto

Responsável pela arena de Itaquera retornou dos Emirados Árabes Unidos, mas nenhum acordo foi fechado

Arena Corinthians, em Itaquera
Bruno Winckler/iG
Arena Corinthians, em Itaquera

Andrés Sanchez retornou dos Emirados Árabes Unidos, onde teve novas conversas para a venda do nome do estádio do Corinthians . Responsável pela construção da arena de Itaquera, o ex-presidente do clube disse ainda não ter acertado com nenhuma das empresas que demonstraram interesse.

Na viagem, o dirigente tratou mais uma vez com o Abu Dhabi Investment Authority (Adia), fundo de investimentos que controla as companhias aéreas Emirates e Etihad. É esse fundo o favorito a ficar com o nome do estádio da abertura da Copa do Mundo, mas as negociações estão arrastadas.

O pedido de Andrés é de R$ 400 milhões por 20 anos de uso do nome. Está difícil se aproximar desse valor, mas o corintiano diz não ter pressa, lembrando que chegou a ficar sem patrocínio fixo com Ronaldo no time, em 2009, até conseguir da empresa Hypermarcas a grana que pedia.

Com Guerrero como titular, Mano observa opções ofensivas no Corinthians

No entanto, há, sim, certa urgência, pois se aproxima a inauguração do estádio. Não havendo imprevistos, o Corinthians fará seu primeiro jogo oficial por lá em 17 de maio, contra o Figueirense, pelo Campeonato Brasileiro, o principal teste do campo da zona leste para o Mundial.

Andrés não vê problemas em disputar esse confronto sem que o nome tenha sido comercializado. Ele sabe, porém, que tem de fechar o acordo com certa antecedência em relação à abertura da Copa, em 12 de junho, pois a visibilidade desse evento certamente valoriza o produto que está sendo vendido.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.