Tamanho do texto

Meia de 18 anos foi titular na vitória por 3 a 0 sobre o Botafogo na primeira rodada do Brasileirão 2014

Comunicado na sexta-feira por Muricy Ramalho que seria titular pelo São Paulo diante do Botafogo, dali a dois dias, Boschilia passou a viver a expectativa de um sonho. Que se confirmou no domingo, com uma boa atuação durante a vitória por 3 a 0 , no Morumbi, ao lado de alguns jogadores que, anos atrás, ele admirava apenas pela televisão.

"Via Pato e Ganso na TV, hoje estou ao lado deles", disse, feliz, o meia de 18 anos, promovido das divisões de base depois da disputa da Copa São Paulo de Futebol Júnior, em janeiro.

Alexandre Pato, Paulo Henrique Ganso e também o capitão Rogério Ceni foram alguns dos colegas de elenco que aconselharam o garoto, no vestiário do Morumbi, e diminuíram seu nervosismo antes da primeira partida como titular no profissional.

"O Ganso, que jogou ao meu lado, falou para ter bastante calma, para, em um primeiro momento, tocar a bola de lado, para pegar de confiança. O Pato me incentivou no momento em que errei. Se errasse, para tentar de novo. O Rogério Ceni também tem me ajudado nas faltas, vem me cobrando para treinar, porque ele é ótimo cobrador. Ele vem me ajudando em todos os aspectos", falou, na tarde desta segunda-feira.

"São jogadores excepcionais que procuro, de qualquer forma, poder sempre estar ajudando. Eles vêm me apoiando em muitas coisas, dentro e fora de campo", acrescentou Boschilia, que personalidade bastante elogiada pelo técnico Muricy Ramalho, depois do duelo com o Botafogo, e espera seguir o caminho de dois jogadores de meio-campo formados pelo São Paulo e que, atualmente, fazem sucesso no exterior.

"Nos treinamentos que a base fazia aqui com o profissional, eu tentava encarar com o maior esforço e dedicação para que surgisse oportunidade. Graças a Deus, surgiu, e estou agarrando com todas as forças para não sair mais do time. Espero que, um dia, possa chegar aonde chegaram Lucas (do Paris Saint-Germain) e Kaká (do Milan), que foram ídolos aqui do São Paulo", concluiu, em sua primeira entrevista coletiva da carreira.

Cobranças de Muricy

A primeira vez de Boschilia como titular do São Paulo foi precedida de uma cobrança pública de Muricy Ramalho ao meia de 18 anos, na sexta-feira. "Não tomou café da manhã? Bate duro na bola", disse o treinador, enquanto o garoto cobrava escanteios, na frente dos jornalistas. Nesta segunda, um dia depois de atuar bem diante do Botafogo, o garoto miminizou o estilo do chefe.

"Todos sabem que ele é bravo, mas isso é normal. Ele é um treinador campeão. Então, tem que dar puxão de orelha mesmo quando erra. Tem que se acostumar, não pode se abalar com isso", falou a promessa das divisões de base, cujo primeiro contato direto com o tricampeão brasileiro pelo clube se deu em janeiro, ao ser promovido após a Copa São Paulo de Futebol Júnior.

"Ele teve uma conversa comigo, explicou a forma de trabalho dele, tudo que ele pretende fazer, me explicou tudo", lembra o meia, que subiu ao grupo principal juntamente com o atacante Ewandro, de mesma idade. Recentemente, a comissão técnica de Muricy também passou a observar o lateral direito Auro, da mesma categoria, depois de ter emprestado Lucas Farias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.