Tamanho do texto

Decisão não derruba a liminar conseguida pelo clube na 43ª Vara Cível e não tem relação com a ação movida pela CBF

Nesta quarta-feira, mais um duelo do futebol brasileiro foi travado nos tribunais. O Tribunal de Justiça de São Paulo negou por unanimidade o recurso do Ministério Público que obrigava a CBF a incluir a Portuguesa no Campeonato Brasileiro deste ano. A decisão, porém, não derruba a liminar conseguida pela Lusa na 43ª Vara Cível de São Paulo há uma semana e também não tem relação com a ação movida pela CBF contra o clube. O julgamento está em andamento e vai à segunda instância.

Na guerra travada na Justiça, a Lusa comemorou a liminar conseguida na última semana, mas logo foi contra-atacada pela entidade máxima do futebol brasileiro, que entrou com ação na 2ª Vara Cível da Barra, no Rio de Janeiro. Este processo movido pela CBF ainda será julgado.

Nesta quarta, no TJ-SP, os três desembargadores votaram contra o recurso do Ministério Público. O desembargador Edson Luiz Queiroz, que foi o relator da audiência, preferiu não se pronunciar sobre o caso porque o julgamento ainda estar em andamento.

Paralelamente a isso, um torcedor lusitano chegou a conseguir na 14ª Vara Cível de São Paulo outra liminar contra a decisão do STJD de punir o clube com a perda de quatro pontos no Campeonato Brasileiro do ano passado devido à escalação irregular do meia Héverton, que estava suspenso. Mas a liminar também foi derrubada, a exemplo de todas as outras movidas por torcedores do clube.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.